Acordes de violão
Shares

Campo harmônico no violão

Você já ouviu falar em campo harmonico. Mas quer saber de verdade o que é e para que serve. E como utilizar no violão. É isso mesmo? Então continue lendo.

O que é campo harmonico?

É um campo onde crescem harmonias… calma… só brincando… Veja:

Campo harmonico é o conjunto de acordes gerado por uma escala. As 7 notas de uma escala estão presentes na melodia e nos acordes de uma música.

Você talvez ainda não tenha entendido a enorme importância do que eu disse acima. Veja o que isso significa, para você que toca violão:

Com as 7 notas de uma escala você tem a melodia e os acordes de uma música. Conhecendo a escala e o campo harmonico, você sabe quais acordes tocar naquela música.

Ainda não? Não acendeu a luz aí? Acho que sim, mas vou enfatizar:

O conhecimento de escalas e campo harmonico é o primeiro passo para tocar violão de ouvido.

Aaaaahhhhh! Agora sim, né? Pois é isso mesmo.

Escalas, acordes e campo harmonico

Toda música é executada numa determinada tonalidade. Por exemplo: Se uma música é tocada na escala de C (dó maior), a música está na tonalidade C.

Então, as notas da melodia dessa música vêm da escala de C. E os acordes também, formando o campo harmonico.

Observação: Existem alterações em certas músicas, mas em músicas mais simples isto é o que acontece.

Então, uma música na tonalidade C terá as seguintes notas:

C, D, E, F, G, A, B

Estas notas geram então o campo harmonico da tonalidade C:

C, Dm, Em, F, G, Am, Bº

Antes de explicar mais sobre o campo harmonico, vou dar um exemplo, com a música “Pense em mim”, de Leandro e Leonardo, tocada na tonalidade C (que não é a tonalidade original, mas estou usando para simplificar o exemplo).

Esta música, nesta tonalidade, tem as seguintes notas em sua melodia:

Parte 1: E G G G G G G G G G A E

Refrão: C B A A A A G E E D E G G G G G A E E D C C F F F F E

E utiliza os seguintes acordes:

C, Am, F, G

Não é nem preciso enxergar muito bem para ver que aí estão todas as notas da escala de C.

Mas a coisa vai ainda mais longe, e fica bem melhor… As notas da escala de C também estão nos acordes. Veja:

Um acorde natural é formado por 3 notas: o primeiro, terceiro e quinto graus da escala. Veja a formação destes acordes:

C = C, E, G

Am = A, C, E

F = F, A, C

G = G, B, D

Aí está a explicação de harmonia. As mesmas notas na melodia e nos acordes. Como eu já disse, existem variações. Numa determinada música podem existir notas e acordes diferentes da “regra” (e toda regra tem exceções). Mas em músicas mais populares é isso que você vai encontrar.

Teoria de violão - Compre agora suas apostilas para download Saiba o básico para tocar de ouvido

Como são gerados os acordes do campo harmonico

Um campo harmonico é gerado a partir de uma escala, maior ou menor. Cada escala tem 7 notas, iniciando na fundamental.

Campo harmonico maior

A primeira nota da escala – gera um acorde maior: Ex: C

A segunda nota da escala – gera um acorde menor: Ex: Dm

A terceira nota da escala – gera um acorde menor: Ex: Em

A quarta nota da escala – gera um acorde maior: Ex: F

A quinta nota da escala – gera um acorde maior: Ex: G

A sexta nota da escala – gera uma acorde menor: Ex: Am

A sétima nota da escala – gera um acorde diminuto: Ex: Bº

Evidentemente a regra acima vale para qualquer escala maior.

E o campo harmonico menor?

Eu poderia fazer a mesma coisa que fiz acima, com o campo harmonico maior, mas aí você não aprenderia algo muito importante…

Toda escala maior tem uma escala relativa menor, cujas notas são as mesmas. E os campos harmonicos de duas escalas relativas têm os mesmos acordes.

Viu que bonito? Quando você aprende uma escala maior, já aprendeu uma menor. E quando aprendeu um campo harmonico maior, já aprendeu um menor também.

Hora de colocar uma tabela aqui? Você quer? Nada disso. Assim você não aprende nada, sô! Agora é hora de pensar…

Para achar uma escala relativa de uma escala maior (que será sempre uma escala menor), basta começar a escala relativa da sexta nota da escala maior. Assim:

C, D, E, F, G, A, B, C, D, E, F, G, A, B

Em negrito, a escala de C. Com fundo amarelo, a escala de Am, relativa da escala de C.

Escala C = C, D, E, F, G, A, B

Escala Am = A, B, C, D, E, F, G

O que vai acontecer então com o campo harmonico? Exato… terá os mesmos acordes, porém começando do sexto acorde. Assim:

C, Dm, Em, F, G, Am, Bº, C, Dm, Em, F, G, Am, Bº

Campo harmonico C = C, Dm, Em, F, G, Am, Bº

Campo harmonico Am = Am, Bº, C, Dm, Em, F, G

Portanto, é simples definir um campo harmonico menor a partir de um maior. E vice-versa. Porém segue abaixo a regra para definir os acordes do campo harmonico menor, a partir da escala:

Campo harmonico menor

A primeira nota da escala – gera um acorde menor: Ex: Am

A segunda nota da escala – gera um acorde diminuto: Ex: Bº

A terceira nota da escala – gera um acorde maior: Ex: C

A quarta nota da escala – gera um acorde menor: Ex: Dm

A quinta nota da escala – gera um acorde menor: Ex: Em

A sexta nota da escala – gera uma acorde maior: Ex: F

A sétima nota da escala – gera um acorde maior: Ex: G

Evidentemente a regra acima vale para qualquer escala menor.

 

Campo harmonico de outras tonalidades

Agora sim… você quer uma tabela… Hummm… não. É… eu sou malvado. Tabela não serve pra nada. A não ser pra tentar decorar. Você vai tentar decorar 24 tonalidades, com 7 acordes cada uma? Nem tente. Bote a cachola pensante pra funcionar…

A partir do exposto acima, o resto é pura matemática. Escalas e tonalidades “crescem” de 1/2 em 1/2 tom. Por exemplo: Uma nota C, 1/2 tom acima é C#, certo? E depois vem o que? D, D#, E… e assim por diante, segundo a escala cromática. Tá bom, aí vai a escala cromática:

C, C#, D, D#, E, F, F#, G, G#, A, A#, B

O que você deduz daí? É claro:

  • A partir da escala de C você encontra qualquer outra escala maior bastando aumentar todas as notas em 1/2 tom, 1 tom, 1 1/2 tom… etc.
  • A partir do campo harmonico de C, você encontra os demais campos harmonicos, bastando aumentar todos os acordes em 1/2 tom, 1 tom… etc.

Mas vamos a um exemplo, para ficar mais claro. Você tem a escala e o campo harmonico de C. E quer saber a escala e o campo harmonico de D. Olhe a distância entre C e D na escala cromática:

C, C#, D, D#, E, F, F#, G, G#, A, A#, B

A partir do C# contei: 1, 2 e achei o D. Então… dois semitons que é = a 1 tom.

Basta fazer a mesma coisa com as outras notas e acordes. Então…

  • Onde você tinha C, agora tem D
  • Onde você tinha D, agora tem E
  • Onde você tinha E, agora tem F#

E assim também com o campo harmonico:

  • Onde você tinha C, agora tem D
  • Onde você tinha Dm, agora tem Em
  • Onde você tinha Em, agora tem F#m

E como funciona isso no violão?

Pois é… não se toca violão no papel ou na tela do computador… É preciso passar tudo isso para o violão, o instrumento em si.

A primeira coisa que você precisa ter em mente: As casas do violão “caminham” de 1/2 em 1/2 tom. Portanto, tudo o que você fizer – por exemplo – na casa 2, estará 1/2 tom acima na casa 3. E 1 tom acima na casa 4. E assim por diante.

Localizando os acordes de um campo harmonico a partir de C

Tenha em mente que aqueles acordes abertos, sem pestana, não podem ser feitos da mesma maneira nas casas mais adiante. Porque as cordas que não são apertadas ficariam com as notas erradas.

Portanto, para descobrir acordes de outro campo harmonico, use acordes com pestana.

Seguindo o mesmo exemplo, de C para D, bastaria fazer todos os acordes com pestana e depois passá-los uma casa (1 tom) adiante.

Então você faria um acorde C com pestana na casa 3. O acorde D com pestana na casa 5.

O acorde Dm com pestana na casa 5. E acharia Em com pestana na casa 7.

E assim por diante. Depois de achar os acorde desejados, você pode tocar em qualquer outra possição, sem usar a pestana, é claro. Por exemplo, o acorde Em na casa 1… etc. O uso da pestana aí no caso é somente para localizar os novos acordes.

É claro que o método serve para qual ponto de partida. Partindo de D, por exemplo, para achar E.

Usando o campo harmonico para “tirar” músicas

É claro… pra que aprender tudo isso e depois continuar indo a um site de cifras para tocar uma música que só tem 4 acordes? É preciso usar o conhecimento.

Para descobrir os acordes de uma música por si mesmo, é preciso aprender teoria. Pelo menos o básico. Muita gente pensa que há truques e fórmulas mágicas… não. Não há. Quando você vê alguém “tirando” o acompanhamento de uma música com a maior facilidade, pode acreditar… A pessoa estudou. Sabe teoria. E tem muita prática. Estudar e praticar. É isso.

O que você pode fazer

Conhecendo o campo harmônico, você pode descobrir os acordes de uma música. Comece com músicas bem simples, com poucos acordes e somente com acordes naturais (ou até com sétima). Geralmente músicas populares são assim. Sertanejo, pop, etc.

  • Aprenda a cantar a música.
  • Tente definir uma tonalidade. Não é preciso que seja a tonalidade original. Toque o primeiro acorde da tonalidade que escolheu e tente cantar um pequeno trecho da melodia. Normalmente a sua voz deverá acompanhar o som do violão.
  • Quando conseguir harmonizar o primeiro trecho com o primeiro acorde, tente seguir em frente. Você deverá sentir quando o acorde já não harmoniza bem. Deverá ser hora de trocar de acorde.

A partir daí, você vai usar o campo harmonico. Infelizmente não há regras. Mas há tendências. Numerando os acordes do campo harmonico de 1 a 7, você pode tentar:

  • Acordes 1, 4 e 5 (Exemplo: C, F, G)
  • Acordes 1, 6, 4 e 5 (Exemplo: C, Am, F, G)
  • Acordes 1, 5 e 4 (Exemplo: C, G, F)
  • Acordes 1, 2 e 5 (Exemplo: C, Dm, G)

Não apresse as coisas… Não é logo de cara que se consegue fazer isso. Vá devagar. E seja persistente. Você praticamente, em músicas simples, só tem 6 acordes para tentar colocar na música. Porque o acorde diminuto raramente aparece em músicas mais simples.

Então, em algum momento, a coisa vai se encaixar. É só ir tentando. Uma boa idéia é ir fazendo suas tentativas e depois conferir os acordes num site de cifras. Mas só depois de insistir bastante. Assim você consegue ver onde estava errando. Mas tome cuidado… eu já vi cifras erradas nos sites. Conhecendo o campo harmonico em teoria e no violão, você saberá se os acordes ali estão certos ou não.

 

Share Button

Leave a Comment:

Add Your Reply