Acordes de violão
Compartilhe!

Acordes maiores de violão – saiba como usar

Acorde E - mi maior

Os acordes maiores são sem dúvida os “campeões” em matéria de uso nas músicas. Quem estuda violão percebe desde a primeira música.

Se uma música tiver apenas 3 acordes, provavelmente serão maiores.

A explicação? A “intenção” dos acordes. Numa música, o que determina os acordes é a melodia. Músicas simples pedem um mínimo de acordes, que proporcionem a resolução para suas partes.

Com “intenção”dos acordes quero dizer o que eles transmitem ao ouvido. Um acorde fundamental transmite a sensação de que “está começando ou caminhando”, por exemplo. Já os acordes maiores 4 e 5 do campo harmônico, dão a sensação de continuidade e resolução.

Assim, uma estrofe de música com os acordes 1, 4, 5, 1 passa exatamente a sensação de que “tudo foi resolvido satisfatoriamente”.

Uma música com 3 acordes maiores

Seresteiro das noites

 G
 Existem momentos na vida
     D
 Que lembramos até morrer
 Passados tão tristes no amor
     G                        D
 Que ninguém consegue esquecer
     G
 Carrego uma triste lembrança
       D
 De um bem que jurou me amar
 Está presa em meu pensamento
                      G   G7
 E o tempo não vai apagar
 C
 Fui seresteiro das noites
     G
 Cantei vendo o alvorecer
     D
 Molhado com os pingos da chuva
       G                      G7
 Com flores pra lhe oferecer

Esta música tem apenas os 3 acordes maiores que mencionei: 1, 4 e 5 do campo harmônico. Nas primeiras duas estrofes nem sequer o acorde 4 aparece. Existem um vai e volta entre os acordes 1 e 5.

Ouça a música e procure sentir a “intenção”. Toda vez que entra o acorde 1 (G – sol maior) se tem a impressão de início, começo. Quando entra o acorde 5 (D – ré maior) se tem a impressão de continuidade. Ouça o trecho da música e repare como os dois versos com este acorde não se resolvem até entrar o acorde 1 novamente.

Antes de entrar o refrão, o acorde 1 ganha uma sétima, que passa a sensação de que “algo vai mudar”. A sétima no acorde 1 está “chamando” o acorde 4. E lá está… C. Depois vem o acorde 1 novamente, “avisando” que ainda tem mais um pouco. Entra então o acorde 4, que nos diz que vai haver uma resolução no trecho.

Sim, eu sei que disse 3 acordes e você está vendo 4. Mas o G7 aí nada mais é do que um G que ganhou uma sétima. Experimente tocar com G. A única coisa que muda é que sem a sétima não há uma sensação muito nítida de “urgência” para mudar de acorde. 

Acordes maiores no campo harmônico

Sei, sei… eu fico falando acorde 1, 4, 5… e talvez você esteja “boiando” aí. Se for este o caso, aqui vai uma rápida explicação:

O campo harmônico é o grupo de acordes gerados por uma escala. No campo harmônico (maior ou menor) temos 3 acordes maiores, 3 menores e um diminuto. Os números se referem à posição do acorde no campo harmônico. No exemplo, a música está na tonalidade G, cujo campo harmônico é: 1-G, 2-Am, 3-Bm, 4-C, 5-D, 6-Em, 7-F#º. Vale lembrar que a posição dos acordes maiores no campo harmônico menor não é igual ao campo harmônico maior.

 

Use e abuse dos acordes maiores ao tocar violão

Sim, é claro que você vai usar acordes menores também. Mas quando for tocar uma música e não souber os acordes, comece testando os 3 acordes maiores mencionados: 1, 4 e 5 do campo harmônico maior.

O procedimento: Primeiro, é claro, o acorde 1. Quando sentir que vem uma mudança, experimente… 4 ou 5. E assim por diante. Mire-se no exemplo… a música sempre irá voltar para o acorde 1. Em muitos casos, com músicas simples, você vai resolver a parada facilmente.

Lembre-se que não há “regra”. Os acordes dependem da melodia. Para onde a melodia for… um determinado acorde será usado. Trabalhando com apenas 3 acordes maiores… não há muito pra onde correr, certo?

Outra coisa… não vá você tentar fazer isso com MPB, hein? Pegar uma música com trezentos acordes complicadíssimos e tentar tocar com 3 acordes maiores… vai complicar. Estou falando de músicas simples… mesmo.

E os acordes maiores das outras tonalidades?

Eita…! Quer tudo mastigado, né? Ponha sua cachola pensante para trabalhar, homem! Ou mulher… claro. As meninas também tocam violão, pois não?

Mas tá legal, aqui vai a dica para os acordes maiores de todas as tonalidades. É pura matemática…

Você viu a tonalidade G aí em cima, que temos acordes: 1-G, 2-Am, 3-Bm, 4-C, 5-D, 6-Em, 7-F#º

  1. Baseie-se pelo acorde 1, que dá nome à tonalidade.
  2. Escolha a tonalidade em que vai tocar.
    1. Exemplo: A
  3. O acorde 1 agora será o A, que é 1 tom acima de G, certo?
  4. O que vai acontecer com os demais acordes?

……zzzzzz……z..zzzz…zzzz

Pensou aí? Isso mesmo, êba!!! Todos os outros acordes irão subir um tom.

Então teremos:

  • Acorde 1 era G, agora é A
  • Acorde 2 era Am, agora é Bm
  • Acorde 3 era Bm, agora é C#m
  • Acorde 4 era C, agora é D
  • Acorde 5 era D, agora é E
  • Acorde 6 era Em, agora F#m
  • Acorde 7 era F#º, agora é G#º

Então você terá os 3 acordes maiores da tonalidade A = 1-A, 4-D e 5-E

E quando houver algo mais do que os acordes maiores?

Ah, pronto… aí vai você… já tá querendo demais. Eu só sei contar até 3, pombas… mas vou fazer um esforço…

Muito bem, você pegou lá uma música e foi tentando encaixar os 3 acordes maiores. Mas em alguns trechos parece que tem algo mais, algo diferente.

Uma coisa que você já viu foi a sétima. Então vamos ver a sétima nos 3 acordes maiores…

A sétima no acorde 1 geralmente está “pedindo” o acorde 4

A sétima no acorde 5 geralmente está “pedindo” o acorde 1

A sétima no acorde 4… raramente aparece em músicas mais comuns. Ou seja… ela não apita grande coisa.

O que mais pode aparecer além dos acorde maiores naturais e com sétima?

É óbvio… os outros acordes da tonalidade: 2, 3, 6 e 7, que são os 3 acordes menores e o diminuto.

De novo… não há regra. Mas existem tendências.

  • O acorde 6 é muito usado. Por exemplo: 1, 6, 4 e 5 (Ex: G, Em, C e D)
  • O acorde 3 também aparece frequentemente: Exemplo: 1, 3, 4 e 5 (Ex: G, Bm, C e D)
  • O acorde 2 pode aparecer também: 1, 2, 4 e 5 (Ex: G, Am, C e D)

Acima você tem apenas uns poucos exemplos. Há diversas combinações de acordes. E mais uma vez lembro: não há regra definida.

Procure experimentar. Neste artigo você teve uma noção básica do uso dos 3 acordes maiores no violão. Vá tentando “tirar” músicas com eles. E se gostou das dicas, compartilhe com seus amigos e comente abaixo.

 

 

 

 

Share Button