Acordes de violão
Compartilhe!

Cometer sempre o mesmo erro ao tocar violão…

Erros ao tocar violão

Erros ao tocar violãoÉ muito comum adquirir “vícios” ao se aprender qualquer coisa. Com violão não é diferente. Muitas vezes aprendemos algo de uma certa maneira e continuamos fazendo daquele jeito. E aquilo nos cria uma certa dificuldade ao tocar acordes, escalas, dedilhar, etc.

Vou contar uma historinha que ilustra um pouco isso. Em minha casa há uma pequena luminária com lâmpada fluorescente. Ela tem dois botões, um para ligar outro para desligar. Acontece que para ligar, é necessário segurar o botão por dois ou três segundos. Se você dá apenas um toque, a lâmpada pisca mas não pára ligada. Minha mulher insiste em apenas dar um toque. E fica “batendo” no botão porque a lâmpada não acende. Eu já expliquei a ela que deve segurar um pouco o botão, mas ela insiste em fazer “do jeito que aprendeu”. Resultado: vai apanhar o resto da vida, até aprender a fazer certo.

Aí eu pensei… aí está uma faceta do cérebro humano. Depois que o cérebro assumiu que aquilo precisa funcionar daquela maneira… é muito difícil mudar. Certo… é difícil. Mas não impossível.

E eu pensei também… se isto acontece com uma coisa simples como acender uma lâmpada… que diremos de outras coisas, mais complexas? Como por exemplo… tocar violão??? É claro que acontece. E pior ainda, porque muitas vezes o erro não fica tão evidente.

Técnicas para tocar violão

Quando se aprende violão “na raça” como muitos de nós fazemos, é bem provável que a técnica fique prejudicada. E o que é a técnica? A técnica abrange todos os gestos que fazemos para tocar violão, e também a posição que adotamos para segurar o instrumento. E mais… a força que exercemos para apertar ou tocar as cordas. Os movimentos dos dedos. A ordem em que os dedos fazem os movimentos. Ai, ai, ai… que será de nós, amigos?

Aqui do meu lado, eu tenho certeza que aprendi um montão de coisas de maneira errada. Mas… tenho também a certeza de que já consegui corrigir boa parte destas coisas. E como fazer isto? Como corrigir aquilo que aprendemos de maneira errada?

Voltando à historinha da minha mulher com a lâmpada fluorescente… O que é preciso para que ela passe a ligar corretamente a lâmpada? Sim, claro… é preciso que ela segure o botão por alguns segundos. Isto é óbvio. Mas pare aí e pense um pouco… Ela faz errado há muito tempo. Ela já foi avisada várias vezes que daquele jeito não dá certo. E ela continua fazendo errado…

Vamos repetir a pergunta: O que é preciso para que ela passe a ligar corretamente a lâmpada?

Resposta: É preciso, antes de mais nada, que ela reconheça que está fazendo errado. Ela sempre faz do mesmo jeito porque acha que está fazendo do jeito certo, e que a lâmpada não liga porque não liga. Porque não quer. Ou porque está com defeito. Entendeu o problema?

Enquanto você – o seu cérebro – continuar achando que é daquele jeito que se faz… não haverá mudança.

Corrigindo sua maneira de tocar violão

Qual a sua dificuldade? O que não está saindo certo? Onde é que a coisa “enrosca”? O exemplo acima já lhe dá uma boa dica para procurar o erro. Quando você acha que “está fazendo certo, mas sai errado”… Aí está um indicativo de que está mesmo é fazendo errado.

Não faça vista grossa. Pare para pensar e tente identificar o erro. Acredite… é o caminho mais curto para acelerar seu aprendizado. Aquilo que está saindo errado pode e deve ser corrigido. Mas depende muito de você. É preciso ter humildade para admitir que se está fazendo algo errado. A partir do momento em que você assume o erro, corrigir é só uma questão de tempo.

 

Share Button