Acordes de violão
Shares

Cordas do violão – quais são ideais?

Cordas de violao - acordes de violãoNa hora de trocar as cordas do violão, é muito simples ir à primeira loja (virtual ou não) e escolher aleatoriamente. Pelo preço, pelo “jeitão”, pela marca mais famosa e assim por diante.

Mas a vida não é tão simples assim, é? Não… não é.

As cordas do violão fazem muita diferença em vários aspectos. O tipo e calibre das cordas irão influenciar. A qualidade também. Então, vamos ver alguns aspectos positivos e negativos desta “ciência” que é trocar as cordas do violão.

Calibre das cordas do violão

O calibre (espessura) das cordas deve ser sempre levado em consideração. Pelos motivos a seguir:

  • O calibre afeta a tocabilidade, ou seja, calibre mais grosso, mais difícil de tocar (um pouco mais difícil… nada do outro mundo).
  • Calibre mais grosso = som mais encorpado, cheio. Calibre mais fino = som mais suave (dependendo do instrumento, até mesmo meio “apagado”).
  • Troca de calibre afeta a regulagem do tensor. Se o violão está regulado para .012 e você coloca .010, será necessária uma regulagem de tensor (veja o artigo Regulagem de violão).
  • Normalmente os calibres vão de .009 a .014. Estes números indicam a espessura da corda mais fina (primeira = E). Observe a embalagem do encordoamento.
  • Resumindo: de maneira geral, prefira um calibre médio (.011 – .012).

Material das cordas do violão

Há diversos tipos de material com que as cordas do violão são confeccionadas. Encordoamentos de nylon – é claro – são feitos de nylon, no que se refere às três cordas mais finas (E,B,G). As mais grossas (D,A,E) são fabricadas com bronze (revestimento) ou outro tipo de material. Observe as especificações na embalagem.

Cordas de aço também são fabricadas de materiais diversos. Os mais utilizados são bronze e fósforo. De maneira geral, as cordas fabricadas com bronze 80/20 tem um som com mais brilho, mais ácido. Cordas de fósforo/bronze tem som mais suave, morno.

Procure testar o tipo que mais se adapta ao seu gosto e ao seu instrumento. Cada violão funciona melhor com um determinado tipo e calibre de corda. É bom procurar as indicações do fabricante, se houver. Uma boa idéia é ir comprando – a cada troca – tipos ou calibres diferentes, para testar, até achar o ideal. Mas lembre-se de testar uma coisa só de cada vez, para não se perder. Por exemplo: mesmo calibre, material diferente…

Marcas das cordas do violão

Aí é que o bicho pega. Há marcas e mais marcas. Uma das mais populares é D’addario, de boa qualidade e preço razoável, que pode ser usado sem medo de errar.

Há muitas outras marcas, como por exemplo Martin, a marca de Eric Clapton. Fender, Elixir, Ernie Ball, Dunlop… a lista é grande.

Mais uma vez, use o bom senso. Uma marca famosa caríssima pode não ser a melhor para o seu violão. Aliás, na maioria das vezes, não é. Você pensa que usando “aquele encordoamento” o violão vai virar a oitava maravilha do mundo e… decepção. Muitas vezes um encordoamento simples, de boa qualidade resolve o caso.

Entre as nacionais posso citar Giannini, marca tradicional.

Não poderia deixar de mencionar minha marca favorita durante anos e anos. Sempre usei o encordoamento São Gonçalo, de aço. Vale a pena testar. Eu me lembro que quando colocava cordas novas no violão, afinava… uma beleza. Tem um som excelente.

Revestimento nas cordas do violão

Atualmente muitas marcas estão oferecendo encordoamentos de aço revestidos por uma espécie de “capa” geralmente de teflon ou outro polímero, revestimento este destinado a evitar a corrosão das cordas. Estou usando um destes pela primeira vez e não posso garantir ainda que a durabilidade compense o preço mais alto. Mas posso adiantar que a tocabilidade é afetada. As dedos escorregam facilmente pelas cordas, o que pode ser bom ou ruim, dependendo do caso. É preciso acostumar-se.

Quanto às cordas sem revestimento, é importante sempre passar um pano sêco nas mesmas, após o uso. Até parece que a gente faz isso… mas é melhor fazer. Outra boa idéia é guardar o violão em sua capa ou case. Coisa que a gente também não faz. Mas deveria fazer. O quê? Você faz tudo isso? Parabéns, você está entre os 1%…

Cordas do violão para quem é iniciante

Isso – na verdade – não existe. Cordas para iniciante. Mas vai aqui uma dica para os iniciantes: prefira calibres mais finos (.010 por exemplo), que não machucam muito os dedos. Assim você vai se acostumando aos poucos. E também procure utilizar modelos e marcas mais baratas, para incentivar uma troca mais constante.

Tempo de uso das cordas do violão

Aqui vai um recado para os mais relaxados. Se tem uma coisa que é realmente desagradável é tocar num violão com as cordas literalmente cobertas por aquela oxidação nojenta, que chega a grudar nos dedos. Não deixe a coisa chegar a este ponto. É melhor usar um encordoamento mais barato e trocar mais vezes do que ter um encordoamento “da hora” e completamente pôdre, que você comprou há cinco anos atrás. É a mesma coisa que usar um tênis fedorento, rasgado, esgarçado, zoado e arregaçado o resto da vida, só porque é Nike. Com a diferença que além da podridão em si, as cordas pôdres acabam com o som do violão. Resumindo: troque as cordas periodicamente. E não espere até que estejam em petição de miséria.

As cordas do violão do seu amigo…

É muito comum, principalmente para iniciantes, topar com um amigo que toca há mais tempo, ou então um outro conhecido, que lhe dá “conselhos” sobre as cordas do violão. Algo assim: “nada, meu… eu só uso breguineguis calibre 012!” e sai vomitando a marca e o calibre que ele (que é mais esperto que todo mundo) usa. De quebra, o metido ainda por cima faz cocô em cima da marca que você (que é mais trouxa que ele – na opinião dele) colocou no seu violão. Isso sem contar que o infeliz coroa o comentário menosprezando a marca e modelo do seu violão e ainda diz que você tem muito que aprender.

Sabe o que você deve fazer num caso destes? Ignore tudo que o sujeito disse e, se estiver em dúvida, consulte alguém mais abalizado. Um sujeito destes não sabe é nada. Faça você mesmo seus testes e sua escolha. Muitas vezes, por acreditar em babacas deste naipe, você acaba gastando um dinheiro que não deveria para comprar um jogo de cordas que nem são adequadas ao seu violão.

De mais a mais, não há verdade absoluta. Nem sobre cordas nem sobre instrumento, nem…  você entendeu.

Resumindo

Dê maior importância ao calibre e tipo das cordas do que à marca. Na maioria das vezes um encordoamento barato satisfaz.

Share Button

Comments are closed