Shares

Como tocar violão de ouvido

Tocar violão de ouvidoParece que todo mundo que se mete a tocar violão tem um amigo ou conhecido que aprendeu a tocar violão de ouvido. Aí você vê o sujeito lá escutar a música pela primeira vez, catar o violão e… cinco minutos depois já está tocando aquela música. Diga a verdade… dá até raiva, é ou não é?

Mas ficar danado da vida por não conseguir fazer a mesma coisa, não adianta nada. O negócio é saber o porque das coisas. Porque alguns parecem ter um “dom especial”, enquanto outros parecem ter nascido pra sofrer? Veja bem… eu estou dizendo “parecem”. Não vá você aí pensar que não tem jeito e jogar o violão na lata de lixo. Pior ainda se for atrás dele…

 

Enfim, é possível aprender tocar violão de ouvido?

Você e eu podemos simplesmente escutar um música e sair tocando todos os acordes direitinho, sem errar nada e sem consultar o site de cifras? Escutar uma música e identificar imediatamente a tonalidade?

A resposta é… talvez. Sinto muito, você pensou que eu ia dar o “caminho das pedras”, certo? Mas um talvez é melhor do que um não. Você pode não virar um virtuoso desses que tocam qualquer música em segundos, mas pode melhorar bastante o seu desempenho.

Mas já vou avisando: não é da noite para o dia. Você precisa dedicar-se, estudar. Uma das coisas que você não encontra aqui no blog é mágica. Nem milagre. Eu aprendi algumas coisas na vida. Mas tive que dedicar muito tempo a todas elas. Se você quer aprender como tocar violão de ouvido até o final desta semana, está lendo o artigo errado.

Existem algumas coisas que você pode fazer para – pelo menos – não depender totalmente de ler cifras. Vamos a elas:

  • Campo harmônico – Você precisa compreender quais acordes podem fazer parte de uma música. No artigo harmonia musical, há uma breve explicação sobre isso. Não é difícil de entender. Harmonia é uma coisa lógica, não aleatória. Se uma música está na tonalidade D (ré maior), não vai ter uma sequencia C, G e F. Consulte o artigo e outras publicações sobre campo harmônico.
  • Sequências de acordes – Chamadas também de progressão de acordes. Sabendo que a música pode ter os acordes do campo harmônico, você precisa também conhecer as progressões de acordes mais usadas. Por exemplo: na tonalidade C (dó maior), temos o campo harmônico: C, Dm, Em, F, G, Am, Bdim. Mas a música provavelmente não vai ter todos estes acordes, nem tampouco neste exata sequência. Há várias sequências que podem aparecer, como: C, F, G – C, F, Dm, G – F, G, C – C, Am, F, G.
  • Escute música – Isso é óbvio. Mas você deve ter um método para escutar música. Escolha algumas músicas com sequências de acordes simples, mas diferentes entre elas, segundo o campo harmônico. Por exemplo: Uma música com a sequência C, F e G e outra com a sequencia C, G e F. Escute as músicas atentamente, prestando atenção na mudança de acordes. A sensação transmitida por uma sequência é diferente da outra. A melodia “empurra” a harmonia para um determinado acorde. Faça isso com várias músicas. Compare, acompanhe ao violão.
  • Transporte – Faça transportes de tonalidade. Uma vez que tenha entendido o campo harmônico, fica fácil fazer transporte de tonalidade. Faça o transporte você mesmo, e repare como as sequências de acordes permanecem intactas, segundo o campo harmônico. Pratique bastante isso, para acostumar-se a trabalhar com tonalidades diferentes.
  • Pratique – Escolha uma música fácil da qual não conhece os acordes e comece a praticar. Geralmente é difícil tentar sair tocando junto, portanto, faça o seguinte: aprenda a cantar a música (acompanhando a gravação, sem violão). Quando souber cantar a música sem esquecer a melodia, pegue o violão e tente identificar um acorde para começar o acompanhamento. Mesmo que não saia na tonalidade original, não há problema. Este primeiro acorde, na maioria dos casos, será a tonalidade da música. Ora, se esta é a tonalidade, basta seguir o campo harmônico e testar as sequencias. Por exemplo, você achou o acorde D (ré maior). Tente primeiro: D, G e A. Depois D, A, G. E assim por diante. Vá devagar, parte por parte da música. Tire primeiro o verso 1, só depois partindo para os demais.
  • Que acorde vem agora – Um lembrete. Às vezes você fica embatucado, sem saber qual acorde deveria vir numa parte da música. Pare, escute direito e pense. Pode ser que não venha nenhum, que você tenha que permanecer no acorde em que estava! Acredite, acontece muito. O ouvido tem a sensação de que há uma mudança, mas não há.

Mais algumas dicas para aprender a tocar de ouvido

  • Em primeiro lugar, como está o seu ouvido? Explicando… Cada pessoa tem capacidades auditivas – em relação à música – diferentes. Uns poucos privilegiados têm ouvido absoluto, ou seja, reconhecem facilmente notas e acordes. Mas a maioria das pessoas não é assim. Pior… existem pessoas com péssimo ouvido para música. São aquelas que cantam desafinadamente o tempo todo, não conseguem sequer perceber o tom de uma música. Se este for seu caso… será bem difícil tocar violão de ouvido.
  • Teste seu “ouvido musical”. 1) Você sabe quando seu violão está desafinado, tocando alguns acordes? Atenção! Não quero dizer reconhecer de ouvido o som de cada corda. Quero dizer apenas sentir que o instrumento está um pouco desafinado. Se consegue, ponto para você. 2) Você canta afinado? Quando ouve uma música não tem dificuldade para entrar na tonalidade certa com sua voz? Se sim… mais um ponto. 3) Se ouvir uma escala maior, por exemplo, você sabe se alguma nota está errada? Se sim… mais um ponto.
  • O tópico anterior refere-se aos requisitos básicos para conseguir usar o ouvido para “tirar músicas”. Sem um mínimo de sensibilidade musical, fica difícil.
  • Muito bem… Já tratamos da parte que está em seu corpo. Agora é hora de conhecimento.
  • Você precisa estudar escalas musicais.
  • Você precisa estudar Campo harmônico
  • Você precisa conhecer pelo menos os acordes naturais maiores e menores.
  • Você precisa, mais adiante, conhecer variações de acordes. Começando pelos acordes com sétima.
  • Você precisa conhecer diversas progressões de acordes.
  • Você precisa tocar muitas músicas.
  • Você precisa assistir videos e observar o que os músicos fazem. Sejam tutoriais ou não.
  • Você precisa ter muita, mas muita mesmo… paciência. E perseverança. Quem desiste logo na primeira (segunda, terceira…) não chega a lugar nenhum.

Estas são algumas coisas que você deve fazer para aprender como tocar violão de ouvido. Os quatro primeiros itens são essenciais. Sem estes, os outros não valem quase nada.

Lembre-se (novamente) que as coisas não acontecem da noite para o dia. Se você estudar isto pelo menos quinze minutos por dia, três dias por semana, garanto que em três meses não terá mais dúvidas sobre como tocar violão… de ouvido. Você não vai colocar o Djavan “no chinelo”, mas vai adquirir mais personalidade para tocar violão.

 

Comments are closed