Regulagem de violão


Share Button

TENSOR FOLGA.JPG

Alguns podem pensar que não há quase nada que se possa fazer para melhorar o desempenho de um violão. Mas não é bem assim.

Ao contrário da guitarra, o violão não tem, por exemplo, uma ponte regulável. Na guitarra, pode-se regular a altura através de parafusos.

Mas é possível regular a altura das cordas (ação) do violão também, trabalhando o rastilho, que é responsável por manter as cordas em suas posições junto ao cavalete.

O procedimento é de lixar a base do rastilho para abaixar a ação. Entretanto, isto só deve ser feito se necessário e possível. A impressão que se pode ter é a de que abaixando a ação será mais fácil de tocar. E é mesmo, de vez que as cordas estarão mais próximas do braço.

Porém, há um limite para isso. Uma ação muito baixa pode causar trastejamento. E é melhor uma ação um pouco mais alta do que um horrível trastejamento. Portanto, muito cuidado. Não saia por aí metendo a lixa no rastilho a torto e a direito. O resultado pode ser desastroso. E obrigar você a aprender como se faz um rastilho novo…

É possível também abaixar a ação junto à pestana. Da mesma maneira que se faz com o rastilho. Lixando a base da pestana e não aprofundando as cavidades das cordas. A coisa aí fica um pouco mais complicada, porque a pestana é colada no braço. Não é difícil de ser retirada, mas exige um cuidado extremo, para não quebrá-la e não danificar o braço do violão.

Você mesmo pode fazer qualquer um destes procedimentos, contanto que busque o máximo de informações possível, para fazer as coisas direito. Se não sentir-se confortável e não tiver certeza do que está fazendo, busque ajuda.

 

Regulagem do tensor do violão

 ATENÇÃO: A única – única mesmo – função do tensor do violão é compensar a tensão contrária das cordas, evitando que o braço do instrumento ceda pela tensão exercida pelas cordas. Portanto, você só deve regular o tensor com esta finalidade. Nada de regular o tensor para “o som melhorar”, ou para abaixar a ação, ou para qualquer outra coisa. Muito menos ficar virando o parafuso pra cá e pra lá para “melhorar” alguma coisa. Verifique o tensor conforme as instruções. Se o braço está reto, a medida está correta, não há mais necessidade de regulagem. Se o tensor está preso, emperrado, duro, pare e busque ajuda. Se após a regulagem feita corretamente existir algum problema com o violão, provavelmente não é tensor. Contanto que você tenha regulado corretamente.

  Tensor é – a grosso modo – uma haste metálica instalada dentro do braço do violão, que vai da parte que faz junção com o corpo até a mão. Ou seja, percorre toda a extensão do braço do violão.

A função do tensor é exercer uma pressão (tensão) contrária à tensão das cordas, para manter o braço estável, reto. Ou melhor, quase reto. Porque há uma leve curvatura no braço, devido à forma de onda do som das cordas, que é oval. Esta curvatura é regulável, através do tensor.

Para que se compreenda a importância da presença do tensor, basta saber que, à falta do mesmo, a pressão das cordas puxaria o braço no sentido do corpo do violão e você ficaria com algo parecido com um arco, as cordas no meio do braço do violão excessivamente afastadas do braço.

Para regular o tensor do violão, basta localizar o parafuso de regulagem, que fica localizado perto da boca, por dentro, junto à base do braço (veja a foto abaixo).

TENSOR ORIFICIO.JPG

Parafuso de regulagem

 

Antes de fazer qualquer coisa, você deve medir a folga existente entre as cordas e os trastes, da seguinte maneira:

 

1) Instale um capotraste na primeira casa do braço.

 

TENSOR FOLGA.JPG

 

2) Aperte a sexta corda na casa que faz junção com o corpo do violão.

3) Observe a folga existente entre a sexta corda e o sexto ou sétimo traste (dependendo da extensão do braço).

4) Se não houver folga nenhuma (a corda encostada no traste), o tensor está muito apertado. O braço está reto ou até mesmo convexo (embarrigado).

5) Se a folga for excessiva, o tensor está muito solto, desapertado.

6) A folga ideal está entre 0,15mm e 0,30mm. A folga deve ser medida entre a parte superior do traste (não do braço) e a parte inferior da corda. É possível fazer uma regulagem somente visual. partindo da corda encostada no traste, um pequeno desaperto no tensor já causa uma pequena folga. Não há regra definida para esta folga. Se você tem mão leve, folga menor. Se tem mão pesada, folga maior. Se desejar mesmo medir a folga, compre uma ferramenta de calibragem, tipo para automóveis, que tem as diversas medidas. Basta inserir a lâmina entre a corda e o traste e verificar se passa com folga ou não. Vá trocando as lâminas e experimentando.

ATENÇÃO: O tensor do violão não é uma roda de carro! Nada de fazer força excessiva, dar voltas pra cá e pra lá, forçar a barra.

ANTES DE REGULAR O TENSOR – Coloque a chave no parafuso e experimente girá-la no sentido anti-horário (desaperto). Você certamente encontrará uma certa resistência. Vá insistindo, com firmeza, mas sem força demais. Quando o parafuso ceder, talvez você ouça um estalo. Não você não quebrou o tensor. Imagine um parafuso que está parado na mesma posição há muito tempo. Está travado, por isso o barulho.

 

TENSOR CHAVE CL BOCA.JPG

Chave inserida no orifício do parafuso

 

O PARAFUSO CEDEU – Ok, o parafuso mexeu um pouquinho, no sentido de desaperto. Você liberou o tensor. Agora pode fazer o procedimento de regulagem.

LEMBRE-SE – Raramente um tensor precisa de mais de um quarto ou meia-volta para ser devidamente regulado. Muito cuidado com o aperto. Se você já apertou (sentido horário) o tensor mais de meia-volta, pare e pense. Você está certo do que está fazendo? Caso tenha dúvida, busque ajuda.

 

TENSOR SEGURANDO CHAVE.JPG

Esquerda = desaperto Direita = apêrto

 

O PARAFUSO NÃO SAI DO LUGAR DE JEITO NENHUM – Pare. Não force a barra, não use um martelo, alicate, nada disso. Busque ajuda.

ÚLTIMO LEMBRETE – Não acredite em quem diz que só de mexer ali você vai quebrar o tensor. Isto é mentira. As fábricas enviam as chaves de regulagem junto com violões e guitarras. Para quem você acha que são estas chaves? Para você levar ao luthier? O luthier não precisa da sua chave. Ele tem centenas de chaves, de vários tipos e medidas, para qualquer tipo de instrumento. Resumindo: aquela chave é para você regular seu violão. Você mesmo. Fazendo as coisas com paciência, calma e a técnica correta, você não vai quebrar tensor algum. No entanto, se você acha que não tem a habilidade necessária, ou tem pavor de quebrar o tensor, leve seu violão a um luthier.

 

TENSOR CHAVE.JPG

Chave tipo allen (sextavada)

 

Vale uma última observação. Nada aqui contra luthier algum. Em algum momento você e eu precisamos de um. O único porém é que há coisas que podemos fazer por nós mesmos. E não há um luthier em cada esquina. Tocar com um instrumento desregulado porque o luthier mais próximo fica a mais de mil quilometros é besteira.

Quer saber mais? Visite o site http://regularguitarra.com.br . Lá você encontrará os manuais de regulagem de guitarra e manutenção e regulagem de violão.

 

 

Share Button

266 Comentarios

  1. Silas says:

    Acho que já sei o que aconteceu, as cordas antes estavam mais próximas do braço, o que deixava os acordes bem mais destacados. Agora com as cordas um pouco mais distantes isso mudou, se não me engano isso facilita bends e melhora sustains, verdade?

    • leandro pereira says:

      ola bruno! meu hofma é um hmf 240, entao ele tem o tampo fechado, dificultando a regulagem do tensor pelo parafuso. cara, como faço pra regula-lo ja que as cordas mais grossas estao “vibrando” quando bato forte nas cordas?

      • Bruno says:

        Olá Leandro. O tensor do seu violão não tem acesso pelo corpo e sim na mão. Repare que há uma capinha plástica bem junto à pestana. Retire-a e verá o orifício de acesso ao tensor. Antes de mexer, faça a medição como ensinado no artigo, para verificar se é preciso regular ou não. Um abraço.

  2. Jorge Andres says:

    Olá Bruno, vim aqui abusar do seu conhecimento, o que acontece éo seguinte, tenho um violão fender, com cordas .012, quero mudar para .009, acho mais fácil de tocar, você acredita que diminuindo a tensão de .012 para .009 será preciso regular a tensão? Ou pelo fato da tensão diminuir não será necessário nenhum ajuste?

    • Bruno says:

      Olá Jorge. Sim, será preciso regular o tensor. Porque as cordas de calibre maior exigem o tensor mais apertado. Meça a folga e afrouxe o tensor se for necessário. Um abraço.

  3. Jefferson says:

    fiquei com uma dúvida qual seria a casa que faz junção com o corpo do violão conforme o segundo passo.

    “2) Aperte a sexta corda na casa que faz junção com o corpo do violão.”

    obrigado!.

    • Bruno says:

      Olá Jefferson. Olhe seu violão de lado e verá. Nos meus violões é a casa 15. Abraço.

  4. Tatiane says:

    Oi boa tarde,

    Tenho um violão shelby que foi regulado recentemente porém a corda SI trasteja somente na terceira casa, há algum procedimento a ser feito quando a este único trastejamento?
    Obrigada

    • Bruno says:

      Olá Tatiane. Um trastejamento localizado pode ser problema de nivelamento de trastes. Não é muito difícil de corrigir, mas é preciso ter certeza do que se está fazendo, ou pode ficar pior. procure quem regulou o violão para você e exponha o problema. Um abraço.

  5. W Rod says:

    Olá Bruno, girei meu tensor em um sentido, ai vi que as cordas de baixo ficaram trastejando um pouco, ai voltei o que tinha feito ( girei sentido contrário ) Ai continuou, ai o que fiz foi colocar o rastilho de ponta cabeça. O que você acha que aconteceu ?

    • Bruno says:

      Olá W Rod. É difícil dizer. Você deveria verificar tudo novamente e ver se realmente o braço do violão está na posição correta (reto). Se o rastilho estiver invertido pode haver problemas também. Um abraço.

  6. Dys says:

    me tira uma duvida, isso tem que ser feito com todas as cordas e na afinação correta ou sem as cordas?!

    • Bruno says:

      Olá Dys. Para verificar a regulagem do tensor você precisa ter todas as cordas afinadas, para que o violão esteja com a tensão de uso normal. Um abraço.

  7. carlos says:

    Gostaria de saber se preciso afrouxar as cordas ou se posso apertar o tensor com as cordas afinadas ?

    • Bruno says:

      Olá Carlos. Um pequeno aperto com as cordas afinadas não vai forçar muito. Mas por via das dúvidas, não custa dar uma pequena afrouxada nas cordas. Dá um trabalho danado, porque para conferir a folga o intrumento precisa estar afinado. Mas é algo que você não faz sempre, então não custa nada gastar um pouco de tempo e fazer direito. Lembre-se que a regulagem deve ser feita pouco a pouco, virando menos de 1/4 de volta a cada vez. Isso se for necessário, claro. Um abraço.

  8. Boris says:

    Buenas Bruno! Tenho uma pequena dúvida. Instrumentos canhotos (guitarra, baixo e violão) devem ser regulados ao “contrário” ou o tensor é igual para destros e canhotos? Abraço!

    • Bruno says:

      Olá Boris. A única coisa que seria diferente é o lado que você olha para verificar a distancia na sexta corda, porque esta evidentemente está do lado inverso. Mas continua a regra do aperto/desaperto no sentido horário/anti-horário. Ou seja, para regulagem do tensor isso não faz diferença. De qualquer maneira, ao regular um tensor, você certamente percebe se está apertando ou desapertando. E nunca é demais lembrar: devagar! Um abraço.

  9. Bruno boa tarde!
    Você poderia me dizer qual a marca deste capotraste que vc usa nesta imagem e em uma outra matéria que vi
    pois vejo a maioria dos artista usando este, tais como; Noel gallagrs( osais) gostaria de comprar um para mim..

    Grato.

  10. Thaíssa Engel says:

    Bruno, primeiramente, muito obrigada por compartilhar esses conhecimentos!
    Eu tenho um problema com meu violão, mas não está diretamente relacionado a esse tipo de regulagem sobre o qual você está falando. O problema é que as tarraxas, quando mexo nelas no sentido de tensionar mais as cordas, são duras como o normal mesmo… mas no sentido contrário, qualquer toquezinho nelas, faz com que elas girem, afrouxando as cordas. E quando o violão fica um dia parado, já se desafina todo. Preciso regular isso pra que as cravelhas parem de desapertar minhas cordas! Como proceder? (meu violão é um eagle 887 bk, e eu sou bem inexperiente e leiga!)
    Desde já, agradeço muito pela atenção e pelas dicas.

    • Bruno says:

      Olá Thaíssa. Tarraxas comuns têm dois parafusos. Um no próprio botão (que provavelmente é o que você precisa apertar). O outro prende a engrenagem. Verifique estes dois parafusos, em cada uma das tarraxas. Um abraço.

  11. Cassio says:

    Olá Bruno! O meu violão está com cordas 0.10 e quero usar 0.11. O que preciso fazer? Apertar o tensor? e trocando as cordas, não pode ocorrer de as cordas novas danificarem o rastilho? Meio que afundando no local onde passam as cordas. Obrigado pelas informaçoes!

    • Bruno says:

      Olá Cassio. Cordas de calibre maior geram tensão maior. Se necessário você deve apertar o tensor. Mas verifique primeiro, antes de apertar por apertar. Se você nem sabia se antes estava certo… entende? As cordas não vãoo danificar o rastilho, isso não é comum. Um abraço.

  12. Melk Feitosa says:

    Olá Bruno! Estou com um problema, que nao tem nada a ver com este post, meu violão elétrico, 12 cordas, está com um problema na captação, o som sai com muitas falhas e distorcido, já coloquei uma pilha nova, verifiquei o jack e as ligaçoes do equalizador, e nao deu em nada. Suspeito que seja algum mal contato no captador, queria saber como retirá-lo pois é “dentro” do cavalete. Obrigado!

  13. Alex says:

    Bruno, boa noite.
    Meu violão Hofma eletroacústico começou a trastejar na corda Sol, particularmente em notas de pestana. Fiz a regulagem no tensor conforme orientação aqui no site, troquei as cordas e parou de trastejar, porém agora surgiu outro problema, pois o violão está “mentindo”, ou seja, se faço uma nota de um jeito e depois faço a mesma nota com pestana, ele faz um som horrível. O afinador digital não corresponde mais à afinação perfeita como tinha antes da minha regulagem. Será que fiz algo de errado? Por favor, se puder me orientar ficarei agradecido. Um abraço.

    • Bruno says:

      Olá Alex. Os sintomas que você mencionou não parecem ter muito a ver com o tensor. De qualquer maneira, verifique novamente a regulagem. Eu reparei que você diz que “fez a regulagem e trocou as cordas”. Se você fez nesta ordem, fez errado, pois a conferencia da regulagem deve ser feita com as cordas colocadas e afinadas. Creio que foi só forma de expressão. Mas de qualquer maneira, verifique a regulagem novamente. Um tensor muito apertado causa o embarrigamento do braço e consequentes problemas, como trastejamento. O contrário fará com que as cordas fiquem muito afastadas no meio do braço, sendo difícil de tocar. Verifique com o violão afinado se o braço está reto ou quase reto. Verifique as outras partes, como rastilho (pode estar rachado), tarraxas, ponte. Pode ser que haja algum outro problema. Um abraço.

  14. Alex says:

    Muito obrigado, Bruno. Na verdade eu acho que fiz tudo errado. O violão estava com encordoamento 0.10 e trastejava na corda Sol, então mexi no tensor com o violão afinado (apertei 1/2 volta para a esquerda, pois o braço estava com barriga) e depois troquei as cordas 0.10 por 0.09. Agora retirei novamente as cordas e vou voltar o tensor à posição original e recolocar cordas 0.10 novas e afiná-lo. Vamos ver se agora dá certo, né? Obrigado novamente e um grande abraço.

  15. Victor Sebastian says:

    Bruno… percebo que os vendedores quse que geralmente adoram vender violão de aço afinados por alguns tons abaixo para parecer que o violão macio. Comprei um Hofna HMP 310 de aço com afinador. Depois que afinei ele ficou ele ficou duraço, e como não estou habituado a conhecer os calibres de cordas para esse tipo de violão gostaria de saber qual deles é o mais leve, ou se até mesmo eu poderia usar cordas leves de guitarra elétrica. Antes vou buscar um luthier pra saber se é melhor mexer na altura e ação lixando o osso e o rastilho. O que pode ser feito para melhorar o desempenho do violão? Este hofna foi uma boa aquisição?

    • Bruno says:

      Olá Victor. É difícil dizer. Hofma é uma marca popular, mais barata. O que não significa que seja ruim. Procure instalar um encordoamento leve (.010, por exemplo) e ver se satisfaz. Mas lembre-se que pode ser necessário regular o tensor. Se for fazer isto, tenha cuidado. Regulagem é bem pouquinho, só o suficiente para manter o braço reto (ou quase). Baixar a ação nem sempre dá certo, pode causar trastejamento. Se os trastes estiverem desnivelados… pior. Um luthier bom pode melhorar o desempenho do instrumento, mas não consegue fazer milagres. Lembre-se disso. Um abraço.

  16. mailson ricardo says:

    coloquei um encordoamento 0.10 no meu violão e as cordas ficaram mais altas do que com as cordas originais, meu violão é um strimberg aço, será que se eu desapertar o tensor resolve?

    • Bruno says:

      Olá Mailson. Se as cordas novas são de calibre maior, pode ter acontecido isso. Mas aí não seria desapertar e sim apertar. Mas cuidado… primeiro faça a verificação, para ver se é mesmo necessário. Um abraço.

  17. Daniel Ramos says:

    Olá!

    Obrigado pelo artigo, aprendi bastante. Mas veja que estranho: as cordas estão altas no 12º traste (5mm) e o tensor, pra mim, bem ajustado. Aí, na sexta corda (mizona) ela trasteja se pressionar o primeiro e o segundo trastes. Ou seja, só ela e só nessas casas. E as cordas estão levemente altas. Seu eu solto o tensor, parece melhorar, só que aí a mi soa parecendo que está com um leve trastejo quanto tocada solta ou de qualquer forma e o encordoamento é novo.

    Tem alguma ideia do que é?

    Desde já, obrigado!

    • Bruno says:

      Olá Daniel. Verifique se o tensor não está muito apertado. Se não houver folga nenhuma, pode ser que seja necessário desapertar. Pode ser também que a corda esteja com ação muito baixa junto à pestana. Um abraço.

  18. Danilo says:

    Olá Bruno! Desde já muito obrigado por sua ajuda… é o seguinte, tenho um violão parecido com o seu, e ultimamente tendo sentido as cordas altas e duras, muito difícil de tocar pestanas da 7ª casa em diante.
    Então tentei regular o tensor como vc explicou, primeiro no sentido anti-horário, depois fui devagarzinho apertando, notei que passou 1 quarto de volta, não mudou nada, e a partir daí começou a ficar pesado, então tentei mais 1 quarto e as cordas abaixaram bem pouco, ainda estão com 5.6mm na 12ª casa, e agora tenho medo de forçar muito, pois ficou bem pesado e difícil de apertar. O que você puder me ajudar com dicas ficarei muito grato!!! Grande abraço!

    • Bruno says:

      Olá Danilo. O que você precisa fazer antes de mais nada é verificar a necessidade de regular o tensor. Faça isso e veja se existe folga ou não. Só assim você saberá se está fazendo o que é certo. Se o tensor ficou duro para apertar, tome cuidado. Se chegou ao final da regulagem e você forçar pode quebrar. Não fique tentando para um lado e para outro. Regule o tensor de acôrdo com as instruções. Um abraço.

      • Danilo says:

        Ok Bruno! vou ver a possibilidade de abaixar o rastilho, só não sei como fazer pois o material e duro mesmo! quanto ao tensor, não vou mais mexer não… fiz os testes e as cordas estão bem alinhadinhas e o braço tá bem de acordo com o que vc explicou…
        De qualquer forma muito obrigado por sua atenção amigo! Um abraço.

  19. Tiago Barros says:

    Olá acompanho o site já faz um tempo e curto muito seu trabalho!!
    Estou com uma dúvida. Tenho um violão Strinberg AF65-C e encordamento 0.11 quando colo o “capo” apartir da casa 3 a “mizinha” e trasteja quando estou fazendo solos ou acordes que necessita ela presionada! O que pode ser??

    • Bruno says:

      Olá Tiago. Pode ser que o tensor necessite de regulagem. Regule de acôrdo com as instruções e verifique se o problema continua. pode ser também ação baixa (no rastilho). E também pode ser desnivelamento de trastes. Como você vê, não há uma resposta “fixa” para o problema. É preciso fazer testes e apurar o motivo. Um abraço.

  20. Leonardo Babeto says:

    Olá bruno! Primeiro muito obrigado por compartilhar de seus conhecimentos e estudos, eu sou o tipo do cara que vc descreveu no video onde vc explica a função do tensor da guitarra que mora em uma cidade que nem tem banco, quanto mais luthier,(mas sou do paraná, nao bahia kkkkkkkkkk)tenho um takamine G séries e os trastes perto da pestana estão meio gastos fazendo com que o violão trastege, mas ele tambem esta “mentindo” o que eu devo fazer? retífica e regulagem resolveria? Muito obrigado!

    • Bruno says:

      Olá Leonardo. Se você já regulou o tensor, deveria verificar se as cordas não estão muito baixas perto da pestana. Pode ser que o problema não esteja nos trastes. Procure verificar com o braço do violão bem reto se há diferença de altura nos trastes. Para chegarem a gastar muito, só com muito uso mesmo (que pode ser o caso…). Uma retífica, se necessária e possível troca da pestana e rastilho talvez fossem necessárias. Se o violão mente, coloque de castigo e não deixe mais jogar video game, rerere. Brincadeira. Confira as oitavas do violão. Violão mentiroso é problema, porque isso tem a ver com o ponto de contato das cordas no rastilho. E o rastilho não é regulável. Na guitarra isso é regulável, sendo mais fácil conseguir um bom resultado. Confira se está tudo certo no rastilho também. Se o violão der pouca diferença, tipo um ou dois pontinhos a mais ou a menos no afinador eletrônico, o negócio é tentar afinar pouco abaixo ou pouco acima para compensar. Mas isso é para diferenças mínimas mesmo. Se a diferença for grande, lascou. Porque aí só reposicionando o rastilho. Digamos que você fosse mandar fazer tudo isso num luthier… creio que seria mais barato comprar um violão novo Um abraço.

  21. Eliézer says:

    Muuito obrigado Bruno pela sua ajuda!
    comprei um tagima memphis md18 e estava trastejando muito, dei uma boa regulada e agora ta perfeito.

    valeu mesmo q Deus te abençoe pela ajuda um abraço

    • Bruno says:

      Valeu Eliezer. Desculpe a demora em responder. Aliás, seu comentário mostra que fazendo tudo direito… só tem é que dar certo! Abraço.

  22. Marcos says:

    Tenho um violão Hofma HMF-270, está novo, fiz aquele teste de colocar o Capotraste, na primeira casa para medir a altura, está boa.
    Mas as cordas estão altas na parte final do braço, queria abaixá-las para facilitar nos solos e nas notas com pestana, TEREI QUE LIXAR O RASTILHO?

    • Bruno says:

      Olá Marcos. Seria isso mesmo, mas com muito cuidado. Lixe a base do rastilho sobre uma superfície plana, pouco a pouco. Se você baixar demais a ação, vai ter trastejamento. Um abraço.

      • Marcos says:

        Muito Obrigado, Bruno, fico feliz por se preocupar com as pessoas que tem experiencia com violão mas são leigas no assunto de regulagem, muito nobre a sua atitude…

        Mais uma vez obrigado…

  23. wanderlucio says:

    aprendi mto c vc comprei um voilao vovo e esta semitonando dimais ai girei otensor ate ele ficar firme sem mta força ai melhorou esta correta minha açao? obrigado.

    • Bruno says:

      Olá Wanderlucio. Se o tensor está regulado de acôrdo com as instruções, tudo bem. Um abraço.

  24. Boa tarde,

    Tenho um violão folk, noto as cordas muito altas, fiz a regulagem do tensor, com as medições corretas (capo e precionando na casa junto ao corpo do violão), mas mesmo assim ainda sinto as cordas altas, quando tensiono muito o tensor as cordas trastejam.
    Penso que o problema seja no rastilho, como devo proceder para corigir o problema? se raspar o rastilho tenho que regular o tensor? talves tenha que ir balanceando, tensor e rastilho. Como devo proceder?

    • Bruno says:

      Olá Mateus. A função do tensor não é baixar ou subir a ação. Para isso, você teria que alterar a altura do rastilho e talvez também da pestana. Estes são os responsáveis pela ação. Se for lixar o rastilho, faça na base, sobre um superfície bem plana. E faça pouco a pouco. Lembre-se que ação muito baixa traz trastejamento. Abraço.

  25. Rogerio Morais says:

    Olá Bruno, o braço do meu violão estava um pouco apertado, eu tinha medo de desapertar e dar algum problema. Mas, segui o seu tutorial, e assim consegui deixar a corda macia do jeito que erá. Obrigado por ajudar! Abraço.

  26. luciano says:

    Beleza?
    Compre i em violao com cordas 011 porem achei muito pesado e troquei por 009, so que agora o violao esta trastejando. o que devo fazer????
    muito obrigado

  27. Guilherme says:

    oi bruno firmeza,cara comprei um violão da Giannini Folk GF-2M e as cordas vinheram muito altas o braço dele está bem nivelado,dai axo q lixei demais o rasttilho,e ficou trastejando,e o som ficou magro sem muito volume,altura das cordas na 12casa sem o capotraste é de qnts mm em média???,dai comprei pela a net uma pestana e um rastilho de osso,mas achei as muito altas se tiver uns mm médios que geramente são utilizados num violão folk agradeço valeu… e os mm de altura do rastilho e pestana? e se tem alguma cola especial para colar a pestana valeu cara abraço….

    • Bruno says:

      Olá Guilherme. Pois é… isso acontece às vezes. Você precisa adaptar o novo rastilho agora. Como o anterior está muito baixo, procure ver o quanto mais alto teria que ser o novo, tomando o antigo de referencia. Apertando a corda seis na casa doze, verifique a folga a partir do traste 13. Veja se a folga vai aumentando gradativamente nos trastes 14 em diante. Para colar a pestana você pode usar até mesmo aquela cola branca escolar. E bem pouco, apenas umas três gotinhas para manter a pestana no lugar. Se você colar muito firme, a próxima vez em que for necessário retirar vai dar problema. Um abraço.