Como cifrar uma música


Share Button

ouvindo.png

Cifrar uma música pode ser uma atividade frustrante. Calma lá, não quero te colocar pra baixo não.

Acontece que cada qual tem sua capacidade e seu grau de avanço no estudo de violão. Porém, para aqueles que já conhecem os acordes básicos, a formação dos mesmos e também os acordes relativos, é possível aprender como cifrar uma música.

É assim: coloque aquelas letrinhas (A, D…) em cima da letra da música e pronto. Não, não é assim, é claro.

Já vi instrumentistas simplesmente ouvirem a música (desconhecida para eles) e – em poucos minutos – tocarem todos os acordes em perfeita sequencia, simplesmente acompanhando a música. Fácil, não? Não para mim, posso garantir. E talvez não para você também.

Se você tem dificuldade em “sentir” os acordes, pode aprender como cifrar uma música de outra maneira.

A primeira coisa é familiarizar-se com a música. Ouça a música várias vezes. Preste atenção nas mudanças de acorde.

Antes de sair tentando ver qual o primeiro acorde, afine o violão. Em seguida, tente descobrir qual é o primeiro acorde da música, aquele que dá nome à tonalidade.

Geralmente, a música começa com este acorde, mas tome cuidado. Nem sempre é assim. Por vezes o acorde vem na introdução e no começo da música já aparece outro.

Outra dica para descobrir a tonalidade (o acorde principal) ao tirar uma música de ouvido, é – em alguns casos – o acorde final da música. Somente – é claro – naquelas canções que terminam assim. No caso de uma música que vai abaixando o volume aos poucos, isto não funciona.

A partir daqui, você tem duas opções:

1) Você descobriu a tonalidade da música – basta então ir cantando a música e colocando os acordes que seriam lógicos de se colocar ali.

Acorde 1 – o que dá a tonalidade o I da escala

Acorde 2 – o IV da escala

Acorde 3 – o V da escala

Os acordes relativos dos três acordes acima.

Tomemos por exemplo a música New York, de Christian e Ralph.

Introdução G (I) Am (rel. de IV) C (IV) G

Am C G

Esta é a história de um novo herói

…. (a estrofe segue nesta sequencia)

C G

Tinha um sonho, ir pra Nova Iorque

….

Am

Saudade vai, vai, vai

C

Saudade vem, vem, vem

G

Te buscar

Como você pode ver, a tonalidade da música é G (I), mas ela começa com Am (relativo de C). São somente três acordes. Nesta música acontece o que já mencionei. Ela começa na relativa de C (IV). E nem usa o acorde V, que seria D.

Cifrar uma música destas, não é difícil. Mesmo que você descobrisse primeiro o acorde Am, a partir do momento em que descobrisse os outros, saberia que a música não está nesta tonalidade. Se a tonalidade fosse Am, o acorde IV deveria ser D e o V seria E.

 

2) Você não descobriu o acorde I, nem tampouco os outros.

A minha saída num caso destes, é aprender a cantar bem a música, praticando junto com a gravação original.

Depois, colocar um acorde em que a voz se encaixe (mesmo que não seja a tonalidade original) e tentar cantar a música. Você vai sentir a hora de mudar o acorde. Parece que fica faltando alguma coisa (e fica mesmo… o próximo acorde).

Basta então seguir a regra: I, IV, V e seus relativos, para achar pelo menos os acordes principais. Lembre-se que não há um padrão para a ordem dos acordes.

Uma vez que você consiga tocar todas as partes da música, fica fácil comparar com a gravação. Você perceberá se a tonalidade está acima ou abaixo. Basta então transportar, o que já é mais simples. Ou não, se você estiver satisfeito com a tonalidade em que cifrou a música.

Algumas coisas podem nos atrapalhar um pouco ao aprender como cifrar uma música. Por exemplo: às vezes parece que vem um novo acorde. Você tenta todos os possíveis e imagináveis e nada bate. Pode ser que não venha nada. Fique no acorde em que estava.

Outras vezes colocamos um acorde e parece que é aquele, está perto, mas falta alguma coisa. Geralmente é o acorde relativo.

Pequenas sequencias podem aparecer também. Três ou quattro acordes num só compasso podem dificultar um pouco a guerra. Porém há umas sequencias muito utilizadas, fáceis de se deduzir, se você sabe o que vem antes e depois. Por exemplo:

Antes – G

Depois – C

Mas havia algo no meio, uma “caída”. Provavelmente é: G D/F# Em C.

Outro pequeno truque, é colocar repetidamente o mesmo pedaço da música e tentar achar o baixo, tocando as notas na sexta ou quinta cordas.

Não há uma só resposta para a pergunta “como cifrar uma música”. Mas uma coisa é certa: é preciso ter paciência e praticar. Alguns têm mais facilidade, outros não. Se você costuma tocar as músicas lendo a letra e as cifras, provavelmente vai ter dificuldade, por falta de treinar o ouvido. Mas isto é outro assunto.

Artigos relacionados:

Violão – acordes relativos

Acordes de violão

 

Share Button

31 Comentarios

  1. Paulo Roberto Teixeira says:

    Muito bom.
    São pessoas assim abençoadas, que oferece oportunidades
    de aprendizado a quem tem vontade.
    Que Deus te abençoe abundantemente.
    Um grande abraço

    • Bruno says:

      Obrigado pela visita Paulo. Que Deus te abençoe também. Um grande abraço.

  2. carlos ramos says:

    gosto das musicas de zenilton tenho todas e as letras mas não consigo tirar de ouvido se puder me ajudar agradeço
    muito

    ramosaudio@hotmail.com

    • Bruno says:

      Ola Carlos. Seria legal se eu ao menos soubesse quem é Zenilton… mas não sei. tirar música de ouvido não é muito fácil. mas há vários artigos no bog pra te ajudar. Um grande abraço.

  3. serginhuw7 says:

    oi carlos sou o serginhuw e gos mto de escrever musikas mais naum sei cifralá eu to com uma q esta na tonalidade de G7+ será q teria com vc ver se essa sequancia q eu montei esta certa…??

    G7+,C7+ (2 vezes)
    A7,D7+,E,F7+

    obrigado…

    Obs:éh um samba

  4. DANIEL SL/RS says:

    Tenho uma duvida? eu posso tocar qualquer musica sempre na mesma tonalidade? por exemplo tocar no tom G, uma musica que é no tom C. Pergunto isso porque é o tom que melhor se adapta a minha voz.

    • Bruno says:

      Olá Daniel. A resposta é sim. Você pode tocar qualquer música em qualquer tonalidade. Nem sempre qualquer música vai ficar bem em “G”. Mas desde que fique, tudo bem, sem problema. Abraço.

  5. janny says:

    Olaaa Bruno estou querendo comprar um violão da marca tagima volgga de nylon , gostaria de saber informaçoes sobre o produto?

    • janny says:

      Olaaa Bruno estou querendo comprar um violão da marca tagima memplis de nylon , gostaria de saber informaçoes sobre o produto?

    • Bruno says:

      Olá Janny. Não conheço especificamente este modelo, mas Tagima é uma boa marca, creio que você não vai decepcionar-se. Um grande abraço.

  6. Alberto says:

    muito bom vou aprender tirando dúvidas aqui.obrigado

  7. Henrique says:

    aff,eu quero saber como e q cifra uma musica(colocar nota na musica)

  8. kemilyn says:

    eu quero saber macetes pra cifrar uma musica , e pq eu fiz uma musica so q eu naum estou conseguindo cifrar la e queria q vc postase macetes para cifrar uma musica!!!

    • Bruno says:

      Olá Kemilyn. Você precisa estudar campo harmônico. Há artigos sobre isto no blog. Um grande abraço.

  9. Rayan says:

    bruno tipo eu tenho uma duvida tipo eu sei essas parada de campo harmonico blz, mas na hora de tocar uma musica de ouvido mesmo sabendo a tonalidade eu muitas vezes nao sei qual acorde se encaixa ali aae fico muito limitado a toca a “I V III e a IV” da tonalidade aaee as vezes tento por algum outro acorde e vejo q nao fico legal aaae nunca sei qual o acorde certo pra coloca e na hora certa de ele entra… =/

    • Bruno says:

      Olá Rayan. Em músicas mais simples, geralmente é muito fácil achar as sequencias de acordes. Geralmente é algo como 1, 4, 5 ou 1, 5, 4, 5. Cuidado para não se confundir com tonalidades relativas. Às vezes a tonalidade é menor e você tem a impressão que é a maior relativa. Exemplo: a tonalidade é Bm e você pensa que é D. A coisa começa a complicar quando o compositor resolve colocar acordes com alterações, como por exemplo na MPB. Aí, o jeito é estudar sequencias de acordes alterados, que também têm lógica. Outro fator complicador é quando o compositor enfia um ou mais acordes “emprestados” de outra tonalidade. Aí o bicho pega. Se o compositor colocou simplesmente um ou dois acordes da escala relativa, tudo bem, não é tão complicado. Mas existem muitas possibilidades de combinações de acordes, que o campo harmônico natural não cobre. Creio que a sua dificuldade foi com alguma música deste tipo. Tirar de ouvido uma música com quatro acordes naturais é uma coisa. Tirar uma música do Djavan de ouvido… é bem outra. Um grande abraço.

  10. Isabelle says:

    Oi Bruno eu qro sabr 2 coisas eu ñ sei tocar violão e estou qrendo comprar o Violão Iniciante Acústico Aço Preto GSX15 GIANNINI porém qro sabr se é melhor compra-lo na internet ou em uma loja e a segunda duvida eu qro saber se consigo aprender violão no site http://encontreaqui.org/como-aprender-tocar-violao-sozinho-video/ ??

    • Bruno says:

      Olá Isabelle. Creio que você pode comprar pela internet sim, não há problema. Desde que seja de um vendedor idoneo. Se puder experimentar numa loja física é melhor. Não conheço o site que você mencionou, mas é possível aprender pela internet, tendo paciencia e dedicação. Um abraço.

  11. addictus nauts says:

    muito bom e de grande ajuda para mim que estou tentando sair desse ciclo de aprendizagem pos revistas cifradas, anotei tudo o que pude, acho que nao ficou nada para traz mas, caso sim, irei sempre rever o que escrevi e primeiro e principal, divulgar o site, o que vcs estao fazendo é muito bom, dividir o conhecimento é algo de grandeoso e demonstra humildade, muito o brigado, de coração, valeu, forte abraço

  12. julio cesar says:

    bruno vc é fera cara gostei das dicas um abraço…

  13. yanka says:

    nossa, adorei suas dicaS!!!
    vc e d +
    isso m ajudara muito em meu desenvolvimento,
    bjOoss. fike com Deus.

  14. jose geraldo says:

    sou acostumado em tocar olhando as sifras, atraves destas dicas quero mudar o meu jeito de tocar, sera que eu consitgo tocar de ouvido?

    • Bruno says:

      Olá José. Para tocar completamente de ouvido, em primeiro lugar seria necessário ter ouvido absoluto, o que é privilégio de poucas pessoas. Mas o que é necessário para tirar músicas de ouvido é estudo e treino. Conhecer bem escalas, campo harmônico, acordes. E tocar muitas músicas, com acordes e arranjos diferentes. Com o tempo, você começa a reconhecer certas sequencias mais usadas e assim por diante. Um abraço.

  15. murillo says:

    muito bom mano gostei!!!