Como cifrar uma música 31


ouvindo.png

Cifrar uma música pode ser uma atividade frustrante. Calma lá, não quero te colocar pra baixo não.

Acontece que cada qual tem sua capacidade e seu grau de avanço no estudo de violão. Porém, para aqueles que já conhecem os acordes básicos, a formação dos mesmos e também os acordes relativos, é possível aprender como cifrar uma música.

É assim: coloque aquelas letrinhas (A, D…) em cima da letra da música e pronto. Não, não é assim, é claro.

Já vi instrumentistas simplesmente ouvirem a música (desconhecida para eles) e – em poucos minutos – tocarem todos os acordes em perfeita sequencia, simplesmente acompanhando a música. Fácil, não? Não para mim, posso garantir. E talvez não para você também.

Se você tem dificuldade em “sentir” os acordes, pode aprender como cifrar uma música de outra maneira.

A primeira coisa é familiarizar-se com a música. Ouça a música várias vezes. Preste atenção nas mudanças de acorde.

Antes de sair tentando ver qual o primeiro acorde, afine o violão. Em seguida, tente descobrir qual é o primeiro acorde da música, aquele que dá nome à tonalidade.

Geralmente, a música começa com este acorde, mas tome cuidado. Nem sempre é assim. Por vezes o acorde vem na introdução e no começo da música já aparece outro.

Outra dica para descobrir a tonalidade (o acorde principal) ao tirar uma música de ouvido, é – em alguns casos – o acorde final da música. Somente – é claro – naquelas canções que terminam assim. No caso de uma música que vai abaixando o volume aos poucos, isto não funciona.

A partir daqui, você tem duas opções:

1) Você descobriu a tonalidade da música – basta então ir cantando a música e colocando os acordes que seriam lógicos de se colocar ali.

Acorde 1 – o que dá a tonalidade o I da escala

Acorde 2 – o IV da escala

Acorde 3 – o V da escala

Os acordes relativos dos três acordes acima.

Tomemos por exemplo a música New York, de Christian e Ralph.

Introdução G (I) Am (rel. de IV) C (IV) G

Am C G

Esta é a história de um novo herói

…. (a estrofe segue nesta sequencia)

C G

Tinha um sonho, ir pra Nova Iorque

….

Am

Saudade vai, vai, vai

C

Saudade vem, vem, vem

G

Te buscar

Como você pode ver, a tonalidade da música é G (I), mas ela começa com Am (relativo de C). São somente três acordes. Nesta música acontece o que já mencionei. Ela começa na relativa de C (IV). E nem usa o acorde V, que seria D.

Cifrar uma música destas, não é difícil. Mesmo que você descobrisse primeiro o acorde Am, a partir do momento em que descobrisse os outros, saberia que a música não está nesta tonalidade. Se a tonalidade fosse Am, o acorde IV deveria ser D e o V seria E.

 

2) Você não descobriu o acorde I, nem tampouco os outros.

A minha saída num caso destes, é aprender a cantar bem a música, praticando junto com a gravação original.

Depois, colocar um acorde em que a voz se encaixe (mesmo que não seja a tonalidade original) e tentar cantar a música. Você vai sentir a hora de mudar o acorde. Parece que fica faltando alguma coisa (e fica mesmo… o próximo acorde).

Basta então seguir a regra: I, IV, V e seus relativos, para achar pelo menos os acordes principais. Lembre-se que não há um padrão para a ordem dos acordes.

Uma vez que você consiga tocar todas as partes da música, fica fácil comparar com a gravação. Você perceberá se a tonalidade está acima ou abaixo. Basta então transportar, o que já é mais simples. Ou não, se você estiver satisfeito com a tonalidade em que cifrou a música.

Algumas coisas podem nos atrapalhar um pouco ao aprender como cifrar uma música. Por exemplo: às vezes parece que vem um novo acorde. Você tenta todos os possíveis e imagináveis e nada bate. Pode ser que não venha nada. Fique no acorde em que estava.

Outras vezes colocamos um acorde e parece que é aquele, está perto, mas falta alguma coisa. Geralmente é o acorde relativo.

Pequenas sequencias podem aparecer também. Três ou quattro acordes num só compasso podem dificultar um pouco a guerra. Porém há umas sequencias muito utilizadas, fáceis de se deduzir, se você sabe o que vem antes e depois. Por exemplo:

Antes – G

Depois – C

Mas havia algo no meio, uma “caída”. Provavelmente é: G D/F# Em C.

Outro pequeno truque, é colocar repetidamente o mesmo pedaço da música e tentar achar o baixo, tocando as notas na sexta ou quinta cordas.

Não há uma só resposta para a pergunta “como cifrar uma música”. Mas uma coisa é certa: é preciso ter paciência e praticar. Alguns têm mais facilidade, outros não. Se você costuma tocar as músicas lendo a letra e as cifras, provavelmente vai ter dificuldade, por falta de treinar o ouvido. Mas isto é outro assunto.

Artigos relacionados:

Violão – acordes relativos

Acordes de violão

 

Share Button

31 thoughts on “Como cifrar uma música

  • Paulo Roberto Teixeira

    Muito bom.
    São pessoas assim abençoadas, que oferece oportunidades
    de aprendizado a quem tem vontade.
    Que Deus te abençoe abundantemente.
    Um grande abraço

    • Bruno Post author

      Obrigado pela visita Paulo. Que Deus te abençoe também. Um grande abraço.

    • Bruno Post author

      Ola Carlos. Seria legal se eu ao menos soubesse quem é Zenilton… mas não sei. tirar música de ouvido não é muito fácil. mas há vários artigos no bog pra te ajudar. Um grande abraço.

  • serginhuw7

    oi carlos sou o serginhuw e gos mto de escrever musikas mais naum sei cifralá eu to com uma q esta na tonalidade de G7+ será q teria com vc ver se essa sequancia q eu montei esta certa…??

    G7+,C7+ (2 vezes)
    A7,D7+,E,F7+

    obrigado…

    Obs:éh um samba

  • DANIEL SL/RS

    Tenho uma duvida? eu posso tocar qualquer musica sempre na mesma tonalidade? por exemplo tocar no tom G, uma musica que é no tom C. Pergunto isso porque é o tom que melhor se adapta a minha voz.

    • Bruno Post author

      Olá Daniel. A resposta é sim. Você pode tocar qualquer música em qualquer tonalidade. Nem sempre qualquer música vai ficar bem em “G”. Mas desde que fique, tudo bem, sem problema. Abraço.

  • janny

    Olaaa Bruno estou querendo comprar um violão da marca tagima volgga de nylon , gostaria de saber informaçoes sobre o produto?

    • janny

      Olaaa Bruno estou querendo comprar um violão da marca tagima memplis de nylon , gostaria de saber informaçoes sobre o produto?

    • Bruno Post author

      Olá Janny. Não conheço especificamente este modelo, mas Tagima é uma boa marca, creio que você não vai decepcionar-se. Um grande abraço.

    • Bruno Post author

      É disso que o artigofala, Henrique. Um grande abraço.

  • kemilyn

    eu quero saber macetes pra cifrar uma musica , e pq eu fiz uma musica so q eu naum estou conseguindo cifrar la e queria q vc postase macetes para cifrar uma musica!!!

    • Bruno Post author

      Olá Kemilyn. Você precisa estudar campo harmônico. Há artigos sobre isto no blog. Um grande abraço.

  • Rayan

    bruno tipo eu tenho uma duvida tipo eu sei essas parada de campo harmonico blz, mas na hora de tocar uma musica de ouvido mesmo sabendo a tonalidade eu muitas vezes nao sei qual acorde se encaixa ali aae fico muito limitado a toca a “I V III e a IV” da tonalidade aaee as vezes tento por algum outro acorde e vejo q nao fico legal aaae nunca sei qual o acorde certo pra coloca e na hora certa de ele entra… =/

    • Bruno Post author

      Olá Rayan. Em músicas mais simples, geralmente é muito fácil achar as sequencias de acordes. Geralmente é algo como 1, 4, 5 ou 1, 5, 4, 5. Cuidado para não se confundir com tonalidades relativas. Às vezes a tonalidade é menor e você tem a impressão que é a maior relativa. Exemplo: a tonalidade é Bm e você pensa que é D. A coisa começa a complicar quando o compositor resolve colocar acordes com alterações, como por exemplo na MPB. Aí, o jeito é estudar sequencias de acordes alterados, que também têm lógica. Outro fator complicador é quando o compositor enfia um ou mais acordes “emprestados” de outra tonalidade. Aí o bicho pega. Se o compositor colocou simplesmente um ou dois acordes da escala relativa, tudo bem, não é tão complicado. Mas existem muitas possibilidades de combinações de acordes, que o campo harmônico natural não cobre. Creio que a sua dificuldade foi com alguma música deste tipo. Tirar de ouvido uma música com quatro acordes naturais é uma coisa. Tirar uma música do Djavan de ouvido… é bem outra. Um grande abraço.

    • Bruno Post author

      Olá Isabelle. Creio que você pode comprar pela internet sim, não há problema. Desde que seja de um vendedor idoneo. Se puder experimentar numa loja física é melhor. Não conheço o site que você mencionou, mas é possível aprender pela internet, tendo paciencia e dedicação. Um abraço.

  • addictus nauts

    muito bom e de grande ajuda para mim que estou tentando sair desse ciclo de aprendizagem pos revistas cifradas, anotei tudo o que pude, acho que nao ficou nada para traz mas, caso sim, irei sempre rever o que escrevi e primeiro e principal, divulgar o site, o que vcs estao fazendo é muito bom, dividir o conhecimento é algo de grandeoso e demonstra humildade, muito o brigado, de coração, valeu, forte abraço

    • Bruno Post author

      Valeu Thiago. Obrigado pela visita e comentário. Um abraço.

  • yanka

    nossa, adorei suas dicaS!!!
    vc e d +
    isso m ajudara muito em meu desenvolvimento,
    bjOoss. fike com Deus.

  • jose geraldo

    sou acostumado em tocar olhando as sifras, atraves destas dicas quero mudar o meu jeito de tocar, sera que eu consitgo tocar de ouvido?

    • Bruno Post author

      Olá José. Para tocar completamente de ouvido, em primeiro lugar seria necessário ter ouvido absoluto, o que é privilégio de poucas pessoas. Mas o que é necessário para tirar músicas de ouvido é estudo e treino. Conhecer bem escalas, campo harmônico, acordes. E tocar muitas músicas, com acordes e arranjos diferentes. Com o tempo, você começa a reconhecer certas sequencias mais usadas e assim por diante. Um abraço.

Comments are closed.