10 êrros ao montar uma banda


Share Button

Banda.jpg

Veja aqui algumas coisas que você não deve fazer ao montar sua própria banda.

1) Banda de amigos – Não adianta, não funciona. Você quer porque quer tocar com seus amigos, já está acostumado com eles, são “do peito”, coisa e tal. Na maioria das vezes, não passa de uma banda (ou bando) de amigos mesmo. Todo mundo “curte” pra caramba, mas música que é bom não sai nada. O problema é que sempre vai ter um (ou mais) que quer participar, mas não sabe tocar nada e nem quer aprender.

2) Banda de baile – Esqueça isso. Uma banda de baile exige músicos altamente qualificados, que toquem incontáveis gêneros de música diferentes. Além cantores versáteis, que cantem qualquer coisa. Muitas vezes até três ou quatro cantores/cantoras. Tente fazer um baile tocando só rock…

3) Banda sem cantor – Tá legal, o guitarrista até que leva bem, canta afinadinho e tal. Mas não é um bom cantor. Não se iluda, o cantor – com raras exceções – representa pelo menos oitenta por cento da banda. Se você tiver quatro músicos razoáveis e um ótimo cantor, tem uma banda. Se tiver quatro excelentes músicos e o cantor for daqueles que cantam pra dentro, tá lascado.

4) Bando de cachaceiros – Todo sujeito metido a músico geralmente leva a pecha de ser cachaceiro (ou drogado, sei lá…). Músico é “muito doido”. Na realidade, isso não funciona. Tocar um instrumento sozinho já é complicado. Tocar com vários sujeitos, é mais complicado. Tocar com um montão de gente com a cabeça zoada, é só confusão!

5) Banda do “mais ou menos” – É aquele negócio: a música já está mais ou menos, deixa quieto, tá bom. O guitarrista faz ali um solo qualquer, o cantor engole metade da letra, o batera faz mil e uma viradas (todas no lugar errado). Pode parar. Se for fazer cover, toque igual à canção original.

6) Banda de estrelas – Todo mundo quer aparecer. É guitarrista fazendo solo de meia hora, é cantor fazendo “ié, ié, ou, ou ou…”, é baixista fazendo escalas estapafúrdias ao invés de marcar o tempo e o batera maltratando tudo quanto é couro e prato com suas viradas intermináveis. Fora o carregador de piano que acha que sabe dançar…

7) Banda “nóis toca quarqué coisa” – Cada um vem com algo diferente. O cantor gosta de sertanejo, o guitarrista de rock, o baterista de samba e assim por diante. Não há como contentar todo mundo. Decidam-se por algum estilo, para tocar em lugares definidos.

8) Banda internacional – Ninguém sabe nem falar “ó xente ai lóvi iú” e querem cantar em inglês. Das duas uma: ou quem canta aprende as letras e pronúncias corretas ou não se canta em inglês. “Embromation” pode ser até engraçado, mas não leva ninguém adiante.

9) Bando de moleques – Ser jovem é legal (eu já fui…). Ser moleque é outra coisa. Chegar atrasado ou faltar aos ensaios, não colaborar com os companheiros, excesso de irreverência, não levar a banda a sério, não ensaiar sua parte direito… é molecagem e acaba com qualquer banda (se é que deixa que a banda exista).

10) Banda “corda enferrujada” – Guitarras e violões com cordas velhas, zoadas. Bateria com a ferragem “ferrada”, baquetas idem e couros remendados com fita isolante de má qualidade. Teclado que parece ter sido achado no lixão. Tudo zoado, velho, caindo aos pedaços, mal cuidado, jogado no canto, empoeirado, cheio de teias de aranha. Tudo bem, os caras da banda não têm grana. Tocar com instrumento barato não é vergonha nenhuma. Mas ser relaxado é outra história.

É claro que eu poderia acrescentar mais um zilhão de êrros por aí, mas vou deixar por conta da sua imaginação. Se encontrar algum muito importante que eu esqueci, mande-o direto para a caixa de comentários.

Não encontrou o que precisava? Sem problema. Entre em contato!

Preencha o formulário abaixo e pergunte o que quiser. É sério. Não seja tímido. Do lado de cá ninguém morde. E você não está se comprometendo com nada. Todas as consultas serão respondidas. Vá em frente e talvez eu possa conseguir exatamente o que você quer. Ah, sim... o preço da consulta? GRÁTIS!

Seu nome (obrigatório)

Seu e-mail (obrigatório)

Quero informações sobre (clique para selecionar):

Sua mensagem

Antes de enviar, por favor preencha o campo abaixo.
captcha

Share Button

52 Comentarios

  1. Ravi says:

    Suas dicas me ajudaram muito.
    O vacalista canta bem em inglês e eu comprei uma guitarra novinha faz pouco tempo.
    minha banda é Black Skull e eu sou o guitarrista.

    • Bruno says:

      Ola, Ravi. Obrigado pela visita e comentário. É isso aí. As coisas precisam ser levadas a sério para darem certo. Sucesso pra voces.

  2. Hugo says:

    É, bando tem de monte por aí…
    Banda mesmo tem algumas.
    Agora, pra ter uma banda e decola… não é pra qualquer um.
    Parabéns pelo artigo!

    • Bruno says:

      Rerere… é isso mesmo. Poucos chegam lá. O importante é tentar fazer do modo certo. Obrigado pelo comentário.

  3. Marcio says:

    concordo com tudo que vc colocou ai mano nessa exposição a respeito de erros ao se monta uma banda pois vivi isso na veia a uns 2 anos atraz pois eu e Guitarrista da BANDA gostavamos de um som gospel mais suave enquanto os os outros dois integrantes gostavamos mais de um gospel mais pesado so sei que no fim das contas o melhor que agente fez foi acaba e cada um segui o seu caminho caso alguem queira compartilha experiencias musicais comigo é so mim procura ateves desse msn greickk.fe@hotmail.com

  4. wellington barbosa lima says:

    Meu camarada,

    Parece até que você descreveu minha antiga Banda Portas de anos atrás. Mesmos erros e atitudes definitivamentes fora dos padrões aceitáveis. Meu pai, que é dotado de um incrível gosto musical, sempre me alertou quanto tamanha besteira que eu estava fazendo. Tínhamos três guitarristas que geralmente tocavam a mesma coisa, sem falar dos efeitos muito altos e solos intermináveis, cada um querendo aparecer mais que o outro. Hoje, não uso tantos efeitos, apenas minha Fender plugada em um amplificador. Sinto que o som das notas sai com mais perfeição, ou seja, não há nenhum drive para esconder os erros, é pura dedicação. Algo como Mark Knopfler do Dire Straits. Obrigado. Grandes dicas.

    • Bruno says:

      Legal, Wellington. É claro que as dicas são para ajudar quem está numa determinada fase. Mas a maioria das vezes, é necessário que a gente aprenda com os próprios êrros. Como você e eu. Gosto bastante do jeito de Mark Knopfler tocar. Se você tiver algum material gravado, dê um toque aí, pra gente ver. Um abraço.

  5. Érika says:

    HAHA, booa teoria. Mas na prática não é assim que funciona.
    Há bandas que tem todos esses erros aí e estão estourandoo!!!!

    Mas valeu pelas dicas. É sempre bom ser certinho. Até mesmo para dar exemplo.

    • Bruno says:

      Olá Érika. Monte uma banda com todos estes êrros, faça sucesso e volte mais tarde. As bandas que você acha que têm estes êrros, apenas dão esta impressão. Mas respeito a sua opinião, assim como você respeita a minha “teoria”. Um grande abraço.

  6. ow Érika, se vc pensa q uma banda com cachaceiros, ou drogados da certo, azar é o seu, mas sou defensor da opinião que banda é uma coisa muito seria, banda ñ deveria ser APENAS pra brincar, pois se o propósito é q isso vire profissão, deve ser levado a sério. Agr imagine se vc ta lá com sua banda bem feliz,(ainda ñ famoso), dai rola um show pra vcs no, no, no… Em uma festa de cidade de interior, dai vc estaum sem vocalista, qm faz o vocal é o guitarrista, o baterista fumo muita maconha tava falando nd com nd, e dai o baixista quer se aparecer, (é burrice, mas tem baixistas q realmente querem), pouco ruim q num ficaria, vcs passariam vergonha. OBS: estou acompanhando mt, mt msm esse blog, eu sou guitarrista e violonista base da Banda Watts, e tenho certeza q tudo isso esta sendo mt benéfico para nós, q estamos somente no começo, um grande abraço a todos, e espero q vc Érika, mude seu jeito de pensar.

  7. Bruno says:

    Olá Elielson. Na verdade não sei que tratamento juridico se dá a uma banda. Provavelmente empresa de prestação de serviços. Outro aspecto é que para tocar profissionalmente cada qual deve ter carteira da ordem dos músicos (se é que não me engano). De qualquer maneira, a primeira coisa a fazer depois de ter um repertório é arrumar clientes, ou seja, locais para tocar. Deixe este negócio da parte legal para quando já estiver ganhando dinheiro. Um abraço.

  8. alex says:

    eu me lembro muito bem de tudo isso!!! kkkk
    – era banda de amigos
    – era bnda de cachaceiros
    – era do embromation!!
    – era dos atrasados pro ensaio
    – era da corda enferrujada e etc
    mas mesmo assim durou 8 anos!!!!
    gostei da matéria…

    • Bruno says:

      Ola Alex. Tá vendo? Retratei tua banda direitinho. E a de muitos outros. A minha mesmo não saiu da amizade. As dicas do artigo são para aqueles que realmente querem profissionalizar-se. Mas nada impede que se faça algo só pelo prazer. Um abraço.

  9. Morganna says:

    Eu estou querendo montar uma banda, eu sou vocalista e estou aprendendo a tocar violão. Eu discordo de algumas coisas (não é discordar totalmente é fazer a mesma coisa de uma forma benéfica sabe?). Eu acho legal uma banda de amigos, a minha amiga tem uma banda que formou com amigos, amigões mesmo, mas todo mundo leva a sério e fazem música, nada de palhaçada nos ensaios (talvez eu tenha entendido errado o que vc escreveu)
    Banda “nóis toca quarqué coisa eu acho que da sim, mas não quando cada um quer impor seu estilo, e sim quando a um enriquecimento musical com o gosto de cada um, e consegue se transferir isso para a música. Porque vou ser sincera não suporto bandas que não tem inovasão, ou tocam sempre o mesmo estilo sem meia novidade, é por isso que escuto alternativo já que eles não tem uma base de tocar um estilo só normalmente.
    Mas tudo que você falou está certo, e ira servir de grande ajuda para eu poder montar minha banda e até melhorar coisas minhas.

    • Bruno says:

      Olá Morganna. Até nome de artista você já tem. É claro que eu não sou o dono da verdade. E também nem tudo funciona bem ou mal para todo mundo. Você é inteligente, entendeu sim, muito bem o que eu quis dizer. Mostrou isso com a frase “nada de palhaçada nos ensaios”. A idéia é esta. Levar a coisa a sério, o mais profissionalmente possível. Desejo a você sucesso em sua empreitada e coloco-me à disposição para quaisquer dicas ou qualquer outra coisa em que possa ajudar. Um grande abraço.

  10. Jhonn Carvalho says:

    Olá Bruno, acabei de ler seu blog e gostei muito das dicas,tenho uma banda que se chama “TRITON’S BAND” e nos divertimos muito em nossas apresentações aqui em Manaus AM. Estou aprendendo a fazer consertos em instrumentos e até pedí o seu manual de regulagens para guitarra, pretendo calibrar meus instrumentos e poder oferecer aos meus amigos músicos meus serviços e como voce disse quem sabe até ganhar uns trocados com isso, desejo muito sucesso pra voce e obrigado….

    • Bruno says:

      Ola John. Legal. Espero que você tenha sucesso com sua banda e também fazendo regulagem e reparos em instrumentos. Se tiver algum video da banda, mande o link que eu publico no blog. Abraço.

  11. Gabriel says:

    Muito legal essas dicas!!! Úteis. Eu acrescentaria mais um erro: escrever erro com acento circunflexo. (zueeera, gostei do post!) XD

    • Bruno says:

      Olá Gabriel. Rerere… me pegou. Eu uso os acentos na intuição (quem aguenta ficar lendo no va ortografia?). Acentuei erro para diferenciar do verbo erro. Viu? Ficou tudo igual, caramba. Mas você tem razão, não tem acento mesmo. Mas como não gosto de perder viagem, não é “zuera” nem “zueira”. É zoeira. Um grande abraço e volte sempre pra me corrigir. Pelo menos nessa daí não erro mais!

  12. Marcos Paulo says:

    Aee Bruno.
    Aquelas bandinhas de “namoradinhos” também eu acho zuado…
    O cara coloca uma mina que não canta p… nenhuma só porque é mina dele. Fica um lixxoooo. rsrsrs
    Abraços!!!

    • Bruno says:

      Pode crer, Marcos. Justamente a parte principal da banda que é o cantor… rerere. Fica ruim mesmo, por mais bonita que seja a menina. Ou o menino. Tem que saber cantar. Se além de saber cantar for bonita, melhorou… um abraço.

  13. Limão says:

    poxa cara, gostei muito da sua postagem.

    eu sou vocalista de uma banda, agente está começando agora, e já possui boa parte destes erros, os músicos tem idéias completamente diferentes, não tem um estilo definido, cada um que queira mandar mais que o outro. quando eu pensei em montar uma banda, tinha em mente um projeto inovador, diferente, que pudesse se destacar, mas em compensação os músicos da minha banda só querem ficar na mesmice. gostaria de uma opinião, oque devo fazer para ter o som que eu desejava, se os integrantes não tem a mesma cabeça que eu (vocal) ?

    • Bruno says:

      Olá Limão. Isso é bastante comum. Eu acredito que talvez você possa pedir para que cada um apresente um projeto para a banda, enquanto que você apresenta o seu. Caso não haja concordancia, você deve procurar seu próprio caminho. Às vezes, aquelas pessoas são muito bacanas pra se conviver, mas simplesmente não são os músicos que você precisa. A probabilidade de dar certo assim, é muito pequena. Se, por exemplo, pelo menos um concordar com você, já é um a menos que você precisa procurar. E se for procurar, determine desde o início o perfil que você deseja do músico. É mais fácil encontrar alguém que concorde com suas idéias do que mudar a cabeça de quem não quer saber delas. Um grande abraço.

  14. alex says:

    caramba mo mentira td isso enquanto a7x ,nirvana,bless the fall(fenomemo nos E.U.A ),pantera ,etc.. esses caras sao td isso e msm assim olha aonde eles estao
    e nao se escreve zoera porque vc nao e mosquito e sim zuera kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    abraço

    • Bruno says:

      Olá Alex. Se você acha isso, respeito a sua opinião. Experimente encher a cachola de heroína, como Kurt Cobain e ir fazer um show. Ele (Kurt Cobain) já está fazendo shows lá no “aquém, no além, adonde que véve os mórto…”, devido às drogas. Ele devia dar um trabalho desgraçado para empresários e companheiros. Mas cada um faz o que gosta…. um grande abraço.

    • Marcos says:

      alex, eles são caso à parte, eu já tentei montar banda várias vezes, e sempre do jeitinho que está aí em cima e nunca deu certo

      • Bruno says:

        Olá Marcos. É como eu digo. Tem gente que vê o artista fazendo estrepolias no palco e pensa que é assim o tempo todo. Experimenta um figurão destes chegar chapado no estúdio pra ver se o CD sai ou não sai… Da mesma maneira que você, Marcos, também passei por esta experiência. O resultado é que não tem resultado. Um abraço.

  15. nivaldo maciel says:

    Tudo perfeito. É o que sempre passei para os demais num novo projeto, …mas… é difícil dos caras captar a menssagem e acaba acabando. Grande abr.

    • Bruno says:

      Olá Nivaldo. Pois é… e tem gente que acredita que de bagunça pode sair algo que presta. Abraço.

  16. Marcus says:

    Muito bom artigo… Concordo plenamente! Acho que minha banda vai se encaminhando bem. O unico desses erros que eu enxergo claramente na minha banda é o 5, principalmente agora que estamos fazendo musica própria. Mas espero que consigamos corrigir. Abs!

    • Bruno says:

      Olá Marcus. O negócio é trabalhar sério, é claro. O que não quer dizer que não haja diversão. Afinal, toca quem gosta, não é? Tenho certeza de que voces conseguirão. Um abraço.

  17. Natascha says:

    eu já tenho minha banda só falta as musicas

    • Bruno says:

      Olá Natascha. Procure na internet e com certeza achará compositores. Sucesso e um grande abraço.

  18. Ramon says:

    Parabéns pelo artigo. Eu já me identifiquei de cara com a “bamda de amigos”. Eu havia sido alertado sobre isso ha anos atras rs. Hoje estou na terceira banda e acredito que

  19. Jamound says:

    Parabens pelo artigo. Me identifiquei de cara com a “banda de amigos”. A gente acaba sendo flexivel demais soh pq sao amigos. As vezes, vc deixa de ser duro ou de falar tudo q deveria naquela reuniao da banda, e ai isso vai sendo adiado. Sabado vai ter uma conversa com a banda. Um dos integrantes esta querendo conversar e nem estava afim de ensaiar no ultimo fds. Disse estar incomodado com algumas coisas. Vai ser bom pq to me sentindo prejudicado. Tenho uma disposiçao pra fazer dar certo, pq eu acredito q vou conseguir, e nao sinto essa garra neles. Sempre tive um bom feedback das pessoas pela minha facilidade em desenvolver ideias nos instrumentos de todos eles, inclusive o meu, a guitarra. Sem contar as gravaçoes de ideias q sempre fazia como esboço pra mostrar a banda, escrevo instrumentos todos no bom e velho Guitar Pro, etc. Fui desenvolvendo habilidades conforme a necessidade da banda. Isso tudo pela minha vontade de vencer, nao tenho duvida. Eu espero poder mostrar isso pra eles nessa reuniao de sabado, dessa vez sem amenizar soh pq sao grandes amigos. Espero dizer tudo e ter a sinceridade deles em dizer se querem meter as caras pra viver disso um dia.

    Bruno, mais uma vez parabens cara. Isso aqui vai ajudar mta gente na mesma q eu e ate zilhoes de vezes melhores q eu a nao perderem seus talentos. Rs.

    Abraço!

    • Bruno says:

      Olá Jamound. Infelizmente, é sempre assim. Tem o idealista, que dá o sangue pela banda. E tem os outros. Muito tempo atrás, eu soube de uma história de um cantor famoso que foi contratado por uma gravadora grande. Foi gravar no Inglaterra e tudo mais. A carreira recebeu um “gás”. Em determinado momento, a gravadora pediu que substituísse o guitarrista, considerado fraco. E era amigão do cantor. Deve ter doído, mas… em primeiro lugar vinha o trabalho. O grande problema é que nossos amigos nem sempre reúnem as condições para trabalhar conosco. Seria bem legal você trabalhar rodeado das pessoas que mais gosta. Mas a realidade é outra. Parabéns a você também, que é um lutador. Não desista. E analise os membros de sua banda com isenção, com imparcialidade. Não é preciso ser excessivamente duro. Mas é preciso ser profissional. Quem não serve, precisa sair. Quem não estiver colocando a banda em primeiro lugar, deve sair. E quem ficar, deve trabalhar de acôrdo. Ah, sim… democracia… não funciona. Na hora da onça beber água, um manda e os outros seguem ordens. A banda precisa de um líder. Se todo mundo mandar… é muito cacique pra pouco índio. Boa sorte em sua reunião. Um grande abraço.

  20. Ighor K says:

    Olá Bruno, Muito Obrigado Por essas Dicas q Ajudaran muito Minha Banda q Estava confusa por causa da Desconfiança da Habilidade de Cada um . Será q Você não sabe onde Arrumar um Vocalista q Saiba Cantar bem um Exelente Rock’n’Roll?? Q Tenha ums 16 Anos? Ajudaria Bastante se Soubesse a onde eu Achar aqui na Net!! Muito Obrigado e Até!

    • Bruno says:

      Olá Ighor. Procure no cifraclub, tem uma sessão só para isso. Um abraço.

  21. marcos ramone says:

    muito bom o site velho…ta de parabens…acabei de montar uma banda heheh…o unico q conheço é o vocalista…os outros nao muito ;)
    valeu abraços

    • Bruno says:

      Valeu, Marcos. Talvez seja melhor assim. Muito amigo junto… sabe como é. Espero que tenham êxito. Um grande abraço.

    • Bruno says:

      Valeu, Marcos. Talvez seja melhor assim. Muito amigo junto… sabe como é… Espero que sigam em frente. Um abraço.

  22. Carlos Fakedói says:

    Olá Bruno, muito boas as suas dicas, á dois meses um conhecido do passado me chamou para montar uma banda, de ínicio tudo pareceu legal tocavamos bem juntos e arrumamos um baixista, faltando apenas o batera; mas logo veio a discordia, eu percebia que o lider tinha mania de estrela se é assim que posso chamar, dava “pitti de bloqueio artístico”, ficava fazendo frescura para compor, e quando ensaiavamos aumentava o amp mais do que dos outros instrumentos e fazia uma timbragem que nem o baixista suportava, super estridente, e apesar de tocar razoávelmente bem não sabia manter o ritmo, tocava tudo mais rápido do que realmente é, enfim, antes de criar mágoa resolvi que não queria continuar, com o tempo encontrarei gente que realmente ama a música a invés de só querer aparecer, espero que ele desista do nome porque eu criei e quero colocar na minha próxima banda, ahsuahusa.

    Abraços.

    • Bruno says:

      Olá Carlos. É assim mesmo. Estas “feras” estão pululando pela aí afora. Mas vejo em você uma atitude decidida. Não deixou “a batata assar”, ou seja, o tempo passar e vai indo e vai indo… e não sai do mesmo lugar. É assim que se faz. Cortar o mal pela raiz. Não se preocupe muito com o nome… se der dor de cabeça, dê o nome também de presente. Você tem cabeça pra arranjar outro melhor. Um abraço.

  23. Rafael says:

    Bruno Vlw Cara pOr Esse Artigo Me Ajudou Pra Karamba Abriu Bem Meus Olhos Sabe Vlw parabéns Tenho Meu Sonho De Montar Uma Banda Que Faça Sucesso E viver Disso Mas Precisa de interesse Dedicação De Todos E Foco No Objetivo E Fé Pra COnseguir Tudo Isso

    • Bruno says:

      Olá Rafael. Legal, siga em frente. Errar todos nós erramos. Mas quanto menos erros, melhor. Um abraço.

  24. patricia says:

    pow amigo sua opinião ajudou sim, somos amigos, mas qnd se trata de música é dureza: temos um componente q toca desde os 5 anos e é acadêmico em licenciatura de musik, cara + chato musicalment do q ele tô pra vê, meu irmão quer seguir o mesmo curso, somos jovens mas pocuramos nos meter em td o q nos ajude a crescer em técnica, qremos dedicar pelo menos 1 ano para planejamento e aprendizado, eu canto mas qro melhorar e tocar teclado, talvez eu seja a membro menos musiklizada, acreditamos q a humildad é uma característica essencial, sempre vamos ter algo para aprender e temos pé no chão, a banda não será só passatempo mas um projeto, por isso tanto planejamento, não temos pressa!

    • Bruno says:

      Olá Patricia. Aprender nunca é demais. E humildade também. Creio que voces estão no caminho certo. Um abraço.

  25. Tiago says:

    Banda MrPunch. O que acha dessa banda? Eu conheci eles esses dia e achei muito boa! São banda nova, mas eu gostei bastatnte queria montar uma banda igual!

    • Bruno says:

      Olá Tiago. Eu editei o seu comentário, porque não são permitidos links no corpo do comentário. Mas é fácil para qualquer um que quiser localizar a banda, basta buscar? banda Mrpunch no Google. Eu dei uma olhada no site da banda e realmente, não é ruim. Uma boa banda de rock. Eles poderiam tornar o site um pouco mais amigável para o usuário. Um abraço.

  26. Joey says:

    Bruno sabe qual seu problema e que vc nunca bebeu o barbuchinha nao sabe oque ta perdendo. kkkkkkk o rock nao foi feito pra levar a serio. so quem leva a serio sao os caretas carecas para com isso dexa a mulekada curtir do jeito deles

    • Bruno says:

      Olá Joey. Rerere… você não entendeu. Em primeiro lugar eu não estou falando só de banda de rock e sim de bandas em geral. Em segundo lugar, não estou “proibindo” ninguém de fazer nada, que não tenho esse poder. Por mim, quem quiser tomar barbuchinha com ácido sulfúrico, chá de lírio e querosene misturados, que faça bom proveito. Não tenho nada com isso. E não é com estes que estou falando. Estou falando com quem quer fazer algo sério. Um abraço.