Acordes de violão


Share Button

Acorde C.JPG

Geralmente quando alguém se interessa em aprender violão, começa com acordes. A menos que ingresse num curso de violão clássico. Porém creio que em mais de oitenta por cento dos casos, é o nosso violão popular.

Acordes nada mais são – dito de uma forma simples – do que o agrupamento de notas musicais de maneira harmoniosa.

Se você é leigo no assunto, mas já observou alguém tocando violão um pouco mais de perto, deve ter reparado que o instrumentista apertava várias cordas do violão ao mesmo tempo. A menos que estivesse fazendo um solo. Ele estava então fazendo acordes.

Para o simples acompanhamento de uma música, os acordes são suficientes.

O estudante principiante irá começar aprendendo os acordes chamados “naturais”. Estes são os acordes básicos, que se dividem em acordes maiores e menores.

Agora complicou. Porque “maiores e menores”? É claro que isto nada tem a ver com o “tamanho” dos acordes.

Ocorre  que os acordes naturais são formados por três graus da escala de cada tonalidade. O primeiro, o terceiro e o quinto graus. Tá legal, agora pegou mais ainda. Vamos seguir adiante.

Acontece que a música tem escalas, que são compostas por notas musicais. Por exemplo, a escala de C (dó maior), é composta das seguintes notas:

1) C, 2) D, 3) E, 4) F, 5) G, 6) A, 7) B, 8) C

dó, ré, mi, fá, sol, lá, si, dó

Portanto, um acorde de C (dó maior) é composto pelas notas 1)C 3) E 5) G

                fotos de acordes

O que um violonista faz então, ao apertar aquelas benditas cordas, naqueles exatos lugares?

Ele aperta as cordas nas casas do braço do violão que correspondem às notas necessárias para formar o acorde desejado.

Já sei. Você está aí pensando: “mas o violão tem seis cordas”. É verdade. Se o sujeito apertou somente três, o que acontece com as outras três? Pois é… complicou mais um pouco. Mas nem tanto.

Em alguns casos, uma ou mais cordas que não foram apertadas fazem parte do acorde, por estarem repetindo as notas do mesmo. Outras, não fazendo parte do acorde, não deverão ser tocadas.

Vamos continuar com o acorde de C (dó maior). Há várias maneiras de se fazer acordes no braço do violão. A mais popular, para o acorde de C é apertando-se as seguintes cordas:

Segunda corda – primeira casa – nota C (primeiro grau)

Quarta corda – segunda casa – nota E (terceiro grau)

Quinta corda – terceira casa – nota C (repetida)

As demais cordas:

Primeira corda solta – nota E (repetida)

Terceira corda solta – nota G (quinto grau)

Sexta corda solta – nota E (repetida)

E esta história toda se repete ao longo do braço do violão, para uma infindável quantidade de acordes, maiores e menores, com variações e assim por diante.

Só para que se tenha uma idéia: quando estava começando a aprender violão – e lá se vão mais de trinta anos – não havia internet (ah, meu Deus, não havia celular também). Pra dizer a verdade, eu nunca tinha visto um computador.

O negócio então eram as revistas, livros de música, etc. Um belo dia, deparei-me com uma revista que alegava ter ali, impressos, mais de setecentos acordes! Uau! Comprei na hora, mas já com um ligeira impressão de que jamais iria saber tocar todos aqueles acordes.

Bem, eu estava certo. Creio não saber mesmo. Optei sempre pelo caminho mais simples (preguiçoso…), que é o de usar os acordes naturais e as variações mais simples. O suficiente para tocar incontáveis músicas.

O interessante, é que aqueles setecentos acordes não são nem de longe todos os acordes possíveis. Entre as variações, menores e maiores, diferentes formações para os mesmos acordes, são milhares e milhares de acordes possíveis.

É claro que não é necessário aprender todos eles. O que ocorre é que um violonista profissional, com pleno domínio do instrumento, conhece profundamente o braço do violão, as sequencias de notas de cada parte do braço e as diversas escalas, fazendo uso destes conhecimentos para executar acordes em qualquer lugar do braço, sem ter que decorar uma quantidade infinita de acordes.

Não deixe de consultar também:

Fotos de acordes de violão

Três acordes essenciais de violão

Acordes em posições diferentes

Não encontrou o que precisava? Sem problema. Entre em contato!

Preencha o formulário abaixo e pergunte o que quiser. É sério. Não seja tímido. Do lado de cá ninguém morde. E você não está se comprometendo com nada. Todas as consultas serão respondidas. Vá em frente e talvez eu possa conseguir exatamente o que você quer. Ah, sim... o preço da consulta? GRÁTIS!

Seu nome (obrigatório)

Seu e-mail (obrigatório)

Quero informações sobre (clique para selecionar):

Sua mensagem

Antes de enviar, por favor preencha o campo abaixo.
captcha

Share Button

33 Comentarios

  1. rudival says:

    olá,
    permita-me chamá-lo de amigo, afinal, só uma pessoa do bem se predispõe a ajudar os outros, mesmo que de forma simples, e esta não é nada simples. quem precisa desse material que o diga. entao amigo, é o seguinte: fiquei curioso sobre a maneira de formar as escalas. se você quiser falar sobre a formação delas, seria de muito proveito.
    grato.

  2. Franci Barros says:

    Eu sou uma dos sorteados do curso de violão para iniciantes. Estou adorando e muito empolgada. O curso é muito prático e boa didática. Já iniciei os treinamentos e ja estou progredindo. Me aguardem kkkkk.

  3. Danieto says:

    Parece mais vantajoso, do modo como foi explanado, conhecer “profundamente” o braço do violão a tentar decorar centenas e centenas de acordes. A longo prazo, claro. Mas, conversando com um amigo músico (ele que afinou meu violão – aliás, meu primeiro violão, que belezura…) tive uma impressão diferente. Ele me mostrou que as afinações também são infinitas! Encolhido em casa no meu sofá eu concluí que também o conhecimento “profundo” do braço do violão seria infinito (violonistas profissionais são deuses?). Portanto, a curto prazo eu não tô mais nem aí e nem lá (e nem ré, nem dó…), o que quero é tocar alguma coisa! Aqui acho que cabe uma nota de reconhecimento ao tio do Bruno, aquele não tão bom violonista mas que tocava um montão de músicas (um montão de músicas, ai ai…) com poucos acordes. Viva o Tio do Bruno!

    • Bruno says:

      É… meu velho tio… o velhote era esperto. Tem razão, há diversas afinações diferentes. Eu mesmo já tentei algumas, mas aí o cérebro começou a doer… acabei ficando com a tradicional mesmo. Realmente, há violonistas que têm tamanha intimidade com o violão, que a gente fica pensando: “como será que este cara aprendeu isso?”. De minha parte, procuro conformar-me com o que sou: um generalista, não um especialista. Toco, canto, escrevo, componho, bato escanteio e subo pra cabecear (o único problema é que nunca faço gol…). Não tem jeito, nasci assim. E você pelo jeito também. Gostei deste nem aí nem lá… quem sabe você possa escrever algo para publicar aqui no blog. Seria um prazer. Fica aí a idéia…

  4. fatima de oliveira says:

    gostei muito deste estudo e da maneira que você passa …
    é muito divertido
    continue assim essa pessoa maravilhosa que você é
    que Deus te abençõe !!!
    tenho certeza que vou aprender muito com vc

    • Bruno says:

      O que eu acho é: violão é coisa séria. Mas se a gente não puder se divertir, que graça tem? Deus te abençoe muito também.

  5. ytalo says:

    vc é uma lezada so flala merda perdir meu tempo lendo

    • Bruno says:

      Mais um troll… não sabe nem escrever direito e vem perturbar quem está trabalhando. Vá arrumar algo pra fazer. Seus próximos comentários estão PERMANENTEMENTE BLOQUEADOS.

  6. daiane elis says:

    amei o site, traz uma linguagem facil de se entender, se bem que para alguem que nunca aprendeu a tocar violão, é um pouco dificil, mas para alguem que ja esqueceu com pouco como se toca e quer relembrar as aulas de violão da infancia, o site é um local ótimo para ter mais abilidades com as cifras e notas. amei de verdade o site

    • Bruno says:

      Legal Daiane. Relembre aí tuas aulas de violão e siga em frente. Enquanto Deus quiser, estarei aqui pra dar uma força. Abraço.

  7. Leonardo A. Scudellari says:

    Opa, blz?
    Antes de tudo queria dizer que o site é ótimo, to aprendendo com ele o básico que não sei.
    Eu toco guitarra, to com uma banda agora, e dai comecei a ver que o pessoal da banda que toca guitarra/violão sabe como montar acorde e tal, e eu não sei, dai decidi aprender também (até então eu pegava uma cifra da música ou uma video aula e tocava sem saber porque aquele acorde é daquele jeito). Aprendi, mas fiquei com uma dúvida (Não sei se esse é o espaço certo pra dúvidas, mas acredito que alguem que tiver a mesma dúvida possa ler aqui e entender):
    No acorde de D maior, são tocadas as 4 primeiras cordas: 1ª corda – dedo na 2ª casa (F#)
    2ª corda – dedo na 3ª casa (D)
    3ª corda – dedo na 2ª casa (A)
    4ª corda – corda solta (D)
    Esse é o acorde que aprendi, apenas essas 4 cordas. Mas eu poderia tocar também a
    5ª corda – corda solta (A)
    6ª corda – dedo na 2ª casa (F#)
    e continuar com o mesmo acorde, no caso D maior?
    Desde já agradeço.

    • Bruno says:

      Olá, Leonardo. É preciso um pouco de cuidado ao tocar acordes soltos. No caso deste D (ré maior), p certo é tocar somente da quarta corda para baixo, porque se você incluir a quinta corda, o acorde muda para D/A (ré maior com lá no baixo). A sexta corda solta não faz parte do acorde e não deve ser tocada. Se você apertar a sexta corda na segunda casa, o acorde fica sendo D/F# (ré maior com fá sustenido no baixo). Portanto, como você pode ver, se quiser fazer um D (ré maior) natural, você vai tocar somente da quarta corda para baixo. Se eventualmente ao tocar você acerta a quinta corda, não destoa, porque a nota A faz parte do acorde, mas aí vira um D/A, conforme explicado anteriormente.

      Espero ter ajudado. Grande abraço.

  8. Gih says:

    Poxa não tõ conseguindo entender …
    sabem se tem um jeito mais fácil de aprender em apenas dois meses?

    vaaleu!!*

    • Bruno says:

      Olá, Gih. Você quer aprender em apenas dois meses. É possível aprender alguma coisa em dois meses. Mas se você está começando agora, seria melhor fazer um curso. Meu blog tem muitas dicas, mas servem para quem já começou, já sabe alguma coisa. Se quiser inscreva-se no meu boletim e receberá, além de dicas, uma boa oferta do curso de violão para iniciantes.

      Um grande abraço

  9. Luciana says:

    pô, bem legal esse blog, comecei a aprender violão a pouco tempo e está um pouco confuso pra mim (hehe) mas a linguagem desse site é bem simples e você sabe explicar muito bem aos iniciantes! Mas eu tenho uma pequena dúvida… Se eu souber dominar bem o violão, eu também posso dominar bem a guitarra?
    agradecida

  10. John Lennon says:

    Bruno , eu sou iniciante e ainda estou aprendendo o basico … mais eu tenho muitas dificuldades em acordes que tem sustenido,
    eu nao consigo pressionar todos os dedos nas cordas , mais pelo que me disseram e so o inicio e depois que eu praticar bastante eu vou saber fazer direitinho né,? bom é o que eu espero, mais eu queria saber também se tem algum jeito pra eu melhorar isso , ou alguma dica ? :D
    Valewzão \o

    • Bruno says:

      Ô rapaz! Você se chama John Lennon mesmo? Ou é só pseudônimo? Sendo um ou outro, muito legal. O cara era bom mesmo. Quanto à sua pergunta, a reposta é: treino. Vá treinando, um pouco por dia. Logo irá dar risada dessa dificuldade. Ah, sim. Não pense que é só você não. Todos têm esta e outras dificuldades. E superar isso é o seu desafio. Um abraço.

  11. Simone says:

    Bruno….amei suas dicas, ja troquei todo encordoamento do meu violão e espero conseguir tocar alguma coisa. Mas é bem complicado. Estou procurando uma escola você pode dar umas dicas?
    Obrigada

    • Bruno says:

      Olá Simone. Infelizmente não posso ajudá-la indicando um escola. Acredito que você queira dizer por frequencia. Se for online, há muitos cursos, inclusive o do blog. Um abraço.

  12. giovane says:

    bah eu nao sei quase nada!!!eu queria saber se alguem pode deixar algum link que tenha as migens ou videos dos acordes!!tipo do,re,mi,fa….agradeço desde já!!

  13. LUÍS ANTONIO DE A.FERNANDES says:

    Caro Bruno,Ontem recebi o guia e os acordes em sequencia,
    já faz algum tempo que faço algum som no violão,mas não pas
    so de um papagaio,toco mais não sei o que estou tocando, sou filhote dos tradicionais ¨vigus¨ ,mas com o seu guia, consegui ententer através das sequencias a lógica da coisa,vc realmente é o cara,hoje, pretendo retomar o que praticamente havia desistido,pois acreditei que o meu ouvido seria abixo de 0.O que devo fazer para dá sequencia
    a esse aprendizado,sou luco pelo violão clássico.

    • Bruno says:

      Ola Luis. Você consegue, tenho certeza. Tenha paciencia e seja persistente. um abraço.

  14. Bruno says:

    Olá Amanda. Você precisa fazer um curso. Que comece bem do início, entendeu? Inscreva-se no boletim acordes aqui no blog mesmo e receberá instruções sobre o meu curso. Peça a seus pais que leiam e acompanhem tudo, ok? Um grande abraço.

  15. Michel says:

    Infelismente existem pessoas que odeiam o crescimento das demais, no entanto existem outras que sentem a maior satisfação em ajudar e parece que nasceram pra isso! Bruno você é assim cara, já visitei seu web site algumas vezes e sempre que posso faço principalmente pela certeza de que vou tirarminhas dúvidas, te agradeço muito…

    A propósito onde poderia encontrar uma lista, tabela ou algo parecido, sobre todos os acordes naturais em bemol e sustenido, já dei uma vasculhada na internet mas sem sucesso e o dicionário do cifra club também não consegui conexão.

    • Bruno says:

      Olá Michel. Vá por mim… é melhor você estudar do que pegar uma tabela pronta e tentar decorar. Estude o braço do violão, a formação de acordes e nunca mais vai procurar tabela nenhuma. Um grande abraço.

  16. olá, primeiramente adorei o seu trabalho e gostei muito do site.
    Eu comecei a aprender violão agora e meu professor está me passando os mesmos acordes básicos que você sitou.
    Eu gostaria de saber o que é uma aula de violão clássica e qual a diferença dele para a popular?
    E tem mais uma coisa, eu fico muito “afobado” para começar a tocar várias e várias musica que pelo visto eu já percebi que os acordes são muito difíceis.Eu posso entrar em um site de cifra e aprender essa musicas sendo que eu estou começando a aprender, ou eu devo esperar terminar o curso de violão?.
    Por favor responda, e digo novamente que adorei o seu trabalho

    • Bruno says:

      Olá Mateus. O que você está estudando é chamado “violão popular”. Onde se aprende basicamente os acordes para acompanhar músicas. No violão clássico você aprende através de partituras, a tocar músicas completas (solo e acompanhamento). Teoricamente, ao concluir um curso de violão clássico, você seria um instrumentista completo, que faria qualquer tipo de execução no violão. Solos, acompanhamento, etc. Quanto à sua “afobação”, não se preocupe… isso é normal. Não há problema em tentar tirar músicas com acordes diferentes dos que está aprendendo na escola. Mas não se esqueça de dar prioridade ao que o professor está ensinando. Seu professor quer ver você subir a escada usando todos os degraus. Se perceber que você está evoluindo, logo vai adiantar as lições também. Um abraço.

  17. olá, primeiramente adorei o seu trabalho e gostei muito do site.
    Eu comecei a aprender violão agora e meu professor está me passando os mesmos acordes básicos que você sitou.
    Eu gostaria de saber o que é uma aula de violão clássica e qual a diferença dele para a popular?
    E tem mais uma coisa, eu fico muito “afobado” para começar a tocar várias e várias musica que pelo visto eu já percebi que os acordes são muito difíceis.Eu posso entrar em um site de cifra e aprender essa musicas sendo que eu estou começando a aprender, ou eu devo esperar terminar o curso de violão?.

  18. Acsa says:

    ola, nao sei tocar violao “ainda” mas se eu ver suas dicas, tenho certeza que vou conseguir, e…
    espero que voce mande mais dicas…
    estarei sempre vendo suas publicacoes… um grande abraço!

  19. cirlandia says:

    olá bruno adorei ler suas explicações das aulas, são maravilhosas, estou um pouco com medo agora é muita nota pra uma pessoa tão pequena como eu rsrsrs, estou entusiasmada pra aprender a tocar, será que com um ano eu aprendo alguma coiza, pois eu quero aprender pra valer, estou determinando isto pra valer, adoro cantar e acho que que tocar venha completar essa maravilha que amo, música.

    • Bruno says:

      Olá Cirlandia. Um ano de estudo constante pode realizar seu sonho, com certeza. Confira meu curso, pode ser que te ajude. De qualquer maneira, espero que se empenhe e consiga chegar lá. Um grande abraço.